As maiúsculas iniciais em Península Itálica - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
As maiúsculas iniciais em Península Itálica

É certo e sabido, a partir das vossas respostas, que se escreve «Península Ibérica», com maiúsculas iniciais. E «Península Itálica», também? É que seria estranhíssimo lermos num mesmo parágrafo, como acabo de ler, «Península Ibérica» e «península itálica»...

Obrigado, desde já.

Diogo Maria Pessoa Estudante Lisboa, Portugal 42

Nos normativos da ortografia do português, parece não haver um tratamento claro e satisfatório da grafia dos geónimos formados por península ou outros nomes de denotação toponímica em associação a um adjetivo relacional, derivado de nome geográfico (exemplo, ibérico < Ibéria, itálico < Itália).

Contudo, o Tratado de Ortografia da Língua Portuguesa (1947) de Rebelo Gonçalves recomendava que os apelativos geográficos se escrevessem com minúscula inicial, embora aceitasse exceções como Península Ibérica (ver também aqui). Nota-se depois alguma evolução no número de exceções a esse preceito, porque, em 1966, no Vocabulário da Língua Portuguesa, Rebelo Gonçalves grafava Península Itálica no artigo correspondente à entrada península.Com a aplicação do Acordo Ortográfico de 1990, continua a indefinição quanto a casos como estes.

Assinale-se, a propósito que, na Gramática do Português (Fundação Calouste Gulbenkian, 2013, pp. 1002 e 1020), se propõem dois critérios para o uso de maiúscula inicial em apelativos geográficos, também chamados substantivos descritivos:

«[Sobre a oscilação entre a grafia com letra maiúscula ou minúscula da letra inicial do classificador toponímico,] não havendo uma regra fixa neste domínio, propomos aqui, e adotamos neste capítulo, as seguintes convenções (aliás também aplicáveis aos outros nomes próprios de base descritiva):

(i) quando o classificador (toponímico) é obrigatório, escrever-se-á com letra maiúscula, como em (o) Lago Léman (esse lago não pode ser designado apenas como "(o) Léman);

(ii) quando o classificador (toponímico) é opcional, escrever-se-á com letra minúscula, como em (orio Tejo (esse rio pode ser designado apenas como (o) Tejo).»

Seguindo estes critérios, os compostos toponímicos formados por península + adjetivo relacional terão geralmente maiúscula inicial (o * indica uso não aceite): Península Ibérica, Península Itálica (*"a Itálica"). Se o vocábulo península estiver associado a uma estrutura do tipo de + geónimo, então, escreve-se com minúscula inicial: «península da Anatólia», «península da Crimeia».

Subsiste, não obstante, o problema do que fazer com casos como «p/Península b/Balcânica e «p/Península c/Coreana». Nestes casos, não se emprega *"balcânica" nem *"coreana"; mas, estando disponível o uso das formas «península dos Balcãs» e «península da Coreia»,  aceitar-se-ia «península balcânica» e «península coreana», como simples expressões descritivas. Apesar disso, também se poderá defender as iniciais maiúsculas nestes casos, de acordo com o modelo de Península Ibérica.

Enfim, é este um tema a que falta regra explícita nos acordos ortográficos, pelo que certos casos ficarão, por enquanto, ao critério das entidades editoriais.

Carlos Rocha
Tema: Uso e norma Classe de Palavras: nome próprio
Áreas Linguísticas: Ortografia/Pontuação Campos Linguísticos: Composição; Maiúsculas/minúsculas