A locução «ou por outra» entre vírgulas - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
A locução «ou por outra» entre vírgulas

«– Ele está morto, ou por outra, pensa convictamente que está.»

Na frase acima, as vírgulas estão corretamente colocadas?

Obrigado.

Fernando Bueno Engenheiro Belo Horizonte, Brasil 2K

Aconselha-se «ele está morto, ou por outra, pensa convictamente que está». A locução «ou por outra» – tal como «ou seja» –, usa-se geralmente entre vírgulas, mas sem este sinal de pontuação a separar ou de «por outra".

A sequência  constituída pela locução em causa funciona como um todo, sendo aquilo a que os estudos gramaticais chamam um marcador discursivo reformulador (cf. Dicionário Terminológico). No registo em dicionários de expressões idiomáticas e fraseologia, é abonado sem vírgula interna, mas com vírgulas delimitadoras, como se pode confirmar pelo Dicionário Estrutural, Estilístico e Sintático da Língua Portuguesa, de Énio Ramalho: «[ou por outra]: ele era amigo cá da casa, ou por outra, eu pensava que era (expressão para corrigir o que foi dito, equivalente a: ou melhor, melhor dizendo, aliás).»

Também em Novos Dicionários de Expressões Idiomáticas – Português, de António Nogueira Santos, se regista «ou por outra» sem vírgula interna, com o sentido de «mais precisamente, mais rigorosamente».

Mesmo assim, deve assinalar-se que, no referido dicionário de Énio Ramalho, se acolhe igualmente «por outra» como locução com sentido igual ao de «ou por outra», abonado por uso idêntico: «nunca tivemos grande convivência, por outra, era eu que evitava a sua companhia.(isto é, ou melhor». Também no Vocabulário da Língua Portuguesa (1966) de Rebelo Gonçalves, se inclui «por outra». Estes registos podem sugerir que existe certa autonomia de ou e «por outra», dando, portanto, algum fundamento para a vírgula entre os dois elementos.

É, porém, de assinalar mais uma vez que locuções como «ou seja» e «ou melhor» não têm vírgula depois de "ou", pelo que, embora «ou, por outra» não configure uma incorreção, se recomenda aqui «ou por outra», sem vírgula interna.

Carlos Rocha
Tema: Uso e norma Classe de Palavras: locução