Início Respostas Consultório Área linguística: Léxico
Rodrigo Miranda Músico e professor Belo Horizonte, Brasil 397

Gostaria de saber se a expressão «no que tange» requer a preposição a. Eu imagino que não, pois tanger é transitivo direto, mas sempre encontro a forma «no que tange a».

Obrigado!

Natividade Ribeiro professora Aveiro, Portugal 500

Surgiu uma dúvida entre colegas, quando alguém afirmou que a palavra "caixinha" não era uma palavra derivada por sufixação. Teria sido numa formação sobre a Nova Gramática do Português Contemporâneo, [na qual] aprendera tal regra. Fomos investigar, mas não encontrámos nenhuma regra que nos orientasse nesse sentido. Ora, lembrei-me do Ciberdúvidas e que talvez tivesse uma resposta para a nossa pergunta. Aguardo ou aguardamos ansiosamente a vossa resposta!

Agradeço desde já a vossa disponibilidade e o excelente trabalho que realizam nesta página. 

Ana Pires estudante Porto, Portugal 475

Como se faz a translineação da palavra ilha?

Obrigada

Guida Sousa Professora Barreiro, Portugal 97

Tendo por base a frase «Seja bem-vindo ao mundo das artes, ao mundo do cinema.», pede-se que o aluno construa um campo lexical, apresentando vocábulos do domínio de «artes». Neste sentido, aceitei vocábulos como literatura, cinema, teatro....

A minha dúvida é a seguinte: poderei aceitar palavras como artista, desenho, pincel, tela, tinta, ator, como exemplos de vocábulos pertencentes ao campo lexical de «artes»?

Agradeço antecipadamente a vossa preciosa ajuda.

Nicolas Rio de Janeiro, Brasil 219

Qual é a origem do termo "soco"? É um termo usado em Portugal também?

José Andrade Programador Lisboa, Portugal 105

Gostaria de saber se me conseguiriam esclarecer a seguinte dúvida. Estava a falar com uns amigos e chegamos a uma dúvida sobre a localização Saldanha em Lisboa. Deveremos dizer «no Saldanha», «em Saldanha» ou «na Saldanha», uma vez que é uma praça. A maior parte das referências dizem «no Saldanha», mas o facto de ser uma localização/praça deixa-nos com mais dúvidas ainda. Obrigado.

Luís Branco Técnico de contabilidade Lisboa, Portugal 1K

No sítio da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa li o seguinte título: «Rastreios sobre o cancro da pele e observação de sinais.» Parece-me que o "rastreios sobre" não será a forma mais correcta. Não será melhor dizer "Rastreios de cancro..."?

José Cristóvão Estudante Alapraia, São João do Estoril, Portugal 1K

Porque será que certo tipo infame de trabalhos governamentais, conhecidos por "tachos", nos quais (se diz que) não se trabalha e se ganha muito, têm esse nome? De onde surgiu?

Arsénio Sacramento Tradutor Cascais, Portugal 1K

A expressão «galeria de tiro» pode ser usada em português de Portugal? Em caso negativo, temos alguma expressão equivalente?

Vítor Gomes Professor Massamá, Portugal 3K

Qual a expressão correta: «ao fim e ao cabo» ou «no fim e ao cabo»? Os dicionários e gramáticas que tenho consultado apresentam apenas a primeira destas expressões, que é também aquela que mais se lê e ouve. No entanto, parece-me mais lógica e correta a segunda, pois, ao desmontarmos a redundância que a expressão procura, ficamos com as expressões isoladas «no fim» e «ao cabo» (redução de «ao cabo de»), ambas corretas. Da desmontagem da primeira expressão, resulta o primeiro membro «ao fim», que não consigo considerar correta. "No fim de contas", em que ficamos?