Consultório - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
 
Início Respostas Consultório Área linguística: Léxico
Bernardo Luz Engenheiro Aeronáutico Torres Novas, Portugal 399

Em inglês, o útil termo misnomer designa «um nome que é aplicado incorretamente ou inadequadamente», como por exemplo panda-vermelho (que não é panda, nem sequer da família dos ursos). Será considerável como um tipo de solecismo?

Qual seria um bom equivalente para esta palavra em português? "Erronome"/"erronímico" (e daí "erronomia")? "Irracionome"/"irracionímico" ("irracionomia")?

Sávio Christi Ilustrador, quadrinista, escritor, pintor, letrista e poeta Vitória (Espírito Santo) , Brasil 415

Quais são os respetivos gentílicos das capitais da Argentina e do México?

Isso no idioma português. Sabem me dizer na realidade?

Muitíssimo obrigado e um grande abraço!

Iago Maia Estudante Dourados, Brasil 375

Gostaria de saber se há alguma diferença entre os verbos supor e pressupor.

Seria bom apresentar exemplos de uso ou fornecer mais detalhes para demonstrar como esses termos são aplicados em diferentes situações.

Agradeço a quem puder elucidar a minha dúvida sobre essa distinção.

Maria Amália Santos Secretária Maputo, Moçambique 351

Queria saber qual é a forma correcta de dizer/escrever;

1) a cerimónia terá lugar no Paço do Concelho

2) ... no Paços do Concelho

3) ... nos Paços do Concelho

Obrigada.

Samuel Murcia Estudante Belo Horizonte, Brasil 212

Vi o termo translocação, num texto sendo usado para definir a ação quando uma planta é retirada no meio natural, levada para um viveiro e depois replantada em outro local no meio natural. Entendo, segundo o dicionário, que a ação descrita é transplante.

No entanto, o mesmo texto usa o termo transplante quando a planta é retirada e imediatamente transplantada. O dicionário define translocação da seguinte maneira.

Translocação: Tipo de mutação cromossômica na qual ocorre a relocação de um fragmento de cromossomo em outra posição no genoma. (Única acepção segundo o Dicionário Houaiss).

Minha pergunta é: pode ser usado o termo translocação também para definir a ação descrita acima (quando uma planta é retirada no meio natural, levada para um viveiro e depois replantada em outro local no meio natural)?

Obrigado.

Cristina Aparecida Duarte Tradutora São Paulo, Brasil 383

Gostaria de saber se a palavra yucateco é admitida na língua portugesa.

Vi-a nesta oração: «A palavra sabukatán é um termo yucateco, da península de Yucatán, no México».

Ainda sobre essa palavra, não tenho certeza se podemos escrevê-la com inicial maiúscula ou minúscula: é o nome de uma língua indígena, mas acredito que deveríamos escrevê-lo com minúscula.

No texto, observei que a editora preferiu manter as palavras em espanhol: yucateco – "iucateco" em português?

E Yucatán – "Iucatã" em português?

Muito obrigada.

Wilder Barbosa Saraiva Estudante Fortaleza, Brasil 609

Quando os portugueses chegaram ao Brasil, acreditavam ter chegado às Índias, daí chamar os nativos de "índios", o que se constitui em tremendo erro histórico. Como o lugar aonde chegaram foi o Brasil, seus nativos deveriam ser chamados de "brasilgenas", ou "brasigenas", nunca "indígenas".

É correto pensar assim?

Luís Oliveira Tradutor São Paulo, Brasil 589

Em recente concurso público para professores no Brasil, uma das questões pedia ao candidato que identificasse entre as alternativas a frase em que se usava incorretamente o sinal de crase. De acordo com a banca examinadora, o erro, destacado, estaria em «Socorristas enfrentam condições meteorológicas adversas enquanto trabalham para liberar estradas e FORNECER AJUDA ÀS CERCA DE 3500 PESSOAS ainda presas em comunidade isoladas».

Em minha argumentação, tentei demonstrar que na frase em questão não haveria erro por tratar-se de um verbo bitransitivo (fornecer) regendo um objeto direto ("ajuda") e um indireto («as cerca de 3.500 pessoas»), sendo que este último, por exigir preposição, admitiria crase em «fornecer ajuda a» + «as cerca de», já que o "as" tratar-se-ia, em princípio, de um artigo definido feminino plural.

Tentando antecipar a contra-argumentação da banca, expliquei ainda que, caso a expressão «a cerca de» fosse iniciada por preposição, o sentido não seria de quantidade aproximada, mas de distância aproximada (p. ex., «a cerca de dez quilômetros») e que, fosse esse o caso, naturalmente não se admitiria crase. Contudo, para minha surpresa, a resposta ao meu recurso foi, literalmente:

«Decisão: Indeferido Argumento: Na frase da alternativa b, a expressão "às cerca de" está errada. A expressão é formada de preposição 'a' e não de crase; além disso, 'às' está no plural quando o termo posterior (cerca) está no singular.»

Apenas isso, sem mais.

Não acho que minha interpretação esteja incorreta. Ao ler passagens como «expressão formada de preposição e não de crase» e ao notar que consideraram um advérbio invariável ("cerca") como «termo no singular», fico com a impressão de que as sutilezas da questão escolhida talvez estejam além da simples aplicação de esquemas reducionistas como os que se vê em https://mundoeducacao.uol.com.br/gramatica/acerca-cerca-ha-cerca-de.htm, fonte que acredito ter inspirado o preparador do exame. Contudo, falta-me autoridade para, caso esteja certo, fazer valer meu argumento. Agradeceria imensamente esclarecimentos.

Seja como for, por toda a ajuda e orientação que o Ciberdúvidas tem-me proporcionado ao longo dos anos, registro aqui meus mais profundos agradecimentos. Este site é insuperável, seja na clareza, na amplitude ou na solidez de suas explicações. Que possam continuar sempre assim.

Roberto Andrade Servidor Rio de Janeiro, Brasil 546

 «Bife a rolê» ou «bife rolê»?

Faço a pergunta, pois tive muita dificuldade de encontrar a expressão "rolê" nos dicionários sem o sentido de «dar uma volta».

O pouco que encontrei remete "rolê" à palavra francesa roulé que traduzida pelo tradutor leva a "enrolado" que é o nosso bife!

Dito tudo isso, não deveria ser bife "rolê" (enrolado) sem a preposição? Outro fato que me faz perguntar é o caos que tal bife gera na escrita! Basta uma rápida pesquisa no Google para vermos que até o acento grave aparece na expressão «bife rolê» («bife à rolê»).

Desde já, agradeço a enorme atenção que os Senhores possuem e admiro demais o trabalho do Ciberdúvidas.

Joaquim Dias Quadro técnico Porto, Portugal 434

Miraldo é um topónimo do baixo latim Miraldus? Ou do germânico mir + aldo («admiração» + «nobreza, sabedoria»)?

Obrigado.