O vós trasmontano, a expressão «é verdade», tradições bilingues e evocação do primeiro gramático do português - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Início Aberturas Abertura
O vós trasmontano, a expressão «é verdade», tradições bilingues e evocação do primeiro gramático do português
O vós trasmontano, a expressão «é verdade», tradições bilingues
e evocação do primeiro gramático do português
Por Ciberdúvidas da Língua Portuguesa 186

1. Diz-se que no português contemporâneo já não se usam nem a forma de tratamento vós (que marca um grupo de destinatários) nem a respetiva flexão verbal («vós falais», «vós ides»). A afirmação é válida se fizer referência à maior parte dos falantes do Brasil ou de África ou mesmo de grande parte do território de Portugal. No entanto, é amplamente desmentida pelo confronto com a realidade linguística do interior norte português. Em O nosso idioma, a consultora permanente do Ciberdúvidas, Carla Marques,  faz a crónica de uma visita a Trás-os-Montes, para lembrar a vitalidade do vós, tão frequente, afinal, na comunicação oral e escrita da região de Bragança, associado a vocábulos tão expressivos como cibo, agarimo ou farragacho (conservando a africada tch). Na mesma rubrica, outra lista, desta vez das formas de tratamento e das suas abreviaturas empregadas no meio académico –  uma recolha de Sara Mourato.

Na imagem, Serra do Marão de Joaquim Francisco Lopes (1886-1956), no Museu Grão Vasco (Viseu) – fonte: MatrizNet. A serra do Marão constitui a barreira montanhosa que isola Trás-os-Montes da zona litoral, a qual motivou a expressão tradicional «para lá do Marão mandam os que lá estão».

2. Tanto faz usar «é verdadeiro» como «é verdade»? Esta é uma das novas perguntas em linha no consultório, onde o léxico, o seu uso, a sua boa formação, o seu significado ou a sua grafia são tópicos a realçar: existe a palavra literacização? Pode empregar-se a palavra "outorgação", em vez de outorga? Evangélico é sinónimo de evangelista?  Porque não escrever dança com s? A sintaxe também suscita dúvidas: como analisar a frase «sabe do que fala»?

3. Faça-se referência a mais um interessante artigo do tradutor e professor universitário Marco Neves, que o publicou em 15/09/2019 na plataforma digital Sapo 24 e disponibilizou em 18/09/2019 no blogue Certas Palavras. Trata-se de certas tradições bilingues inesperadas, como sejam a sobrevivência do francês – ou melhor, da sua versão medieval anglo-normanda – no cerimonial do parlamento do Reino Unido, ou a surpreendente semelhança da toponímia galega com a portuguesa.

Registe-se, a propósito, a comemoração, a 26 de setembro, do Dia Europeu das Línguas, que visa festejar a diversidade linguística na Europa e promover a aprendizagem de línguas (ver também página dedicada a esta data nas páginas da Direção-Geral de Educação do Ministério da Educação de Portugal). Sobre as língaus da Europa e o seu ensino, ler  "O euroléxico de A a Z", "O multilinguismo na União Europeia", "Curiosidades linguísticas da Europa", "O português, língua da Europa", "Novamente o português, língua da Europa",  "O ensino de línguas estrangeiras hoje, na Europa".

4. Dos acontecimentos culturais em que o nosso idioma comum é tema ou motivo, salientam-se:

– a abertura em 30 de setembro da exposição "Quem ler os livros que eu li" – Aproximações à biblioteca de Fernão de Oliveira, que a Biblioteca Nacional de Portugal, em Lisboa, dedica a Fernão de Oliveira (1507-ca. 1581), autor da primeira gramática da língua portuguesa, a Grammatica da Lingoagem Portuguesa, publicada em 1536;

– de 27 a 29 de setembro, o Festival 6 Continentes, também conhecido como Festival Internacional da Música Lusófona, o qual abrange ativamente e em simultâneo grande número de eventos promovidos em diferentes países e comunidades de língua portuguesa. Em 2019, contam-se participações de Angola (Luanda), do Brasil (Santos, Rio de Janeiro, Belo Horizonte), de Cabo Verde (Praia), Portugal (Cascais, Coimbra, Almada, Pinhal Novo), de Moçambique (Inhambene), incluindo países fora da CPLP, mas de algum modo ligados à presença ou influência culturais da língua portuguesa (México, Peru, Costa Rica, Espanha, Reino Unido, França). Mais informação aqui.

5. As dúvidas sobre o uso correto da língua voltam a estar em foco no programa Língua de Todos, transmitido pela RDP África na sexta-feira, 27 de setembro, às 13h20* (com repetição no sábado, dia 28 de setembro, depois do noticiário das 9h00*). A consultora do Ciberdúvidas Sandra Duarte Tavares dá indicações sobre diferentes casos; por exemplo: «A locutora agradece aos ouvintes a preferência pela Antena 2. A locutora deve dizer obrigado ou obrigada

No Páginas de Português, emitido pela Antena 2 no domingo, às 12h30 (com repetição no sábado seguinte, 5 de outubro, às 15h30*) o tema em destaque é o lançamento pelo Instituto Politécnico de Macau (IPM) de cinco novos livros para divulgar e promover o ensino da língua portuguesa em Macau, na região da Grande Baía e na China. Numa entrevista a Gaspar Zhang Yunfeng sobre o ensino de português na China, é dada a conhecer a publicação das seguintes obras: Fonética e Fonologia para o Ensino do Português como Língua Estrangeira e Exercícios Práticos de Fonética de Português Língua Estrangeira, ambos da autoria de Adelina Castelo; Português com Textos 2 -- Textos narrativos para o ensino do Português como Língua Estrangeira, de Sara Augusto e Caio Christiano; Português em Uso, de Rui Pereira; e Guia de Preparação para o DAPLE -- Diploma Avançado de Português, de Liliana Inverno.

*Hora oficial de Portugal continental, ficando depois os programas Língua de Todos de Páginas de Português, disponíveis, aqui e aqui, respetivamente.