Línguas maternas, línguas veiculares e línguas hegemónicas - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Início Aberturas Abertura
Línguas maternas, línguas veiculares e línguas hegemónicas
Línguas maternas, línguas veiculares e línguas hegemónicas
Por Ciberdúvidas da Língua Portuguesa 4K

A presente atualização assinala o Dia Internacional da Língua Materna com uma mensagem de Irina Bokova, diretora-geral da UNESCO, cujo texto se divulga, nas Notícias, em português e... em esperanto – presença nestas comemorações menos absurda do que se poderia supor, porque se trata, como observa Miguel Faria de Bastos, de um idioma «veicular internacional, mas sempre residual e priorizador das línguas étnicas ("naturais")». Também veicular é o inglês, e, contudo, a sua hegemonia esmaga o discurso quotidiano em português, como ilustram os textos de Paulo J. S. Barata e Wilton Fonseca, ambos na rubrica Pelourinho. Mesmo assim, a língua portuguesa resiste e, em Angola, "maternaliza-se", num processo de naturalização que volta a dar mote a Edno Pimentel para mais uma crónica em O Nosso Idioma (texto original publicado no semanário angolano Nova Gazeta). Finalmente, e porque a nossa língua comum (materna ou não) está vivíssima, continuam a chegar dúvidas ao consultório a respeito de vários temas, entre eles, a adaptação de nomes próprios do grego antigo e do russo, o uso dos tempos verbais, a etimologia de palavras, a pronúncia de vogais, o discurso indireto, a semântica de locuções adverbiais, e outras expressões e a sintaxe dos pronomes átonos.

 A relação não é só literária, mas a língua galega ocupa um lugar especial na história e na atualidade do português. Porque não celebrá-la também agora e desejar-lhe tão longa existência como ao português? Assinale-se, pois, a iniciativa da Universidade Sénior de Almada (Usalma), que, nesta data, pelas 16h30, convida Isaac Lourido Hermida, leitor do Centro de Estudos Galegos da FCSH da Universidade de Lisboa, para proferir, na Escola Secundária Cacilhas-Tejo (Almada, Setúbal), a conferência intitulada "O caso galego no mundo da língua portuguesa: perspetivas para a análise  e o debate". Acerca do contacto nem sempre fácil do português e do galego com o espanhol, leia-se aqui o artigo "O português diverte-se com o espanhol", do escritor e professor universitário português Fernando Venâncio.

 Acerca dos oitocentos anos do testamento de D. Afonso II, o programa Língua de Todos de sexta-feira, 21 de fevereiro (às 13h15* na RDP África; com repetição aos sábados, depois do noticiário das 9h00*), entrevista Maria José Maya, presidente da Associação 8 Séculos de Língua Portuguesa. O Páginas de Português de domingo, 23 de fevereiro (às 17h00* na Antena 2), propõe uma viagem pela história do português com o professor Ivo Castro, docente e investigador da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa; e inclui ainda as rubricas Palavrar, de Ana Sousa Martins, e Ciberdúvidas Responde, conduzida por Sandra Duarte Tavares.

* Hora oficial de Portugal continental.

A Ciberescola da Língua Portuguesa pede colaboradores bilingues em bangla e português para acompanhar aulas por videoconferência, destinadas a alunos do 1.º  ciclo de iniciação. Contacto: ciberescola.cibercursos@gmail.com; 916 540 446; +351 218 862 042/ext. 4132.

O Ciberdúvidas da Língua Portuguesa pede aos seus consulentes que ajudem a viabilizar este espaço dedicado à língua portuguesa na sua  diversidade. Desde já, o nosso obrigado a quantos tiverem a generosidade de enviar donativos.

Call
Send SMS
Add to Skype
You'll need Skype Credit Free via Skype