Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Início Aberturas Abertura
Jogos Paraolímpicos mal chamados de "Paralímpicos"
Jogos Paraolímpicos mal chamados de "Paralímpicos"
Por Ciberdúvidas da Língua Portuguesa 1K

1. No referente às provas olímpicas para atletas com deficiência que se vão desenrolar de 7 a 18 de setembro p. f., no Rio de Janeiro, o Ciberdúvidas tem recomendado as designações parolímpicoparaolímpico, de acordo, aliás, com o parecer que, a pedido do Instituto Português do Desporto e da Juventude, a linguista Margarita Correia (Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa) emitiu em 2005, no âmbito da atividade da Associação de Informação Terminológica (entidade entretanto extinta). No entanto, a comunicação social portuguesa e entidades desportivas estrangeiras insistem a adotar um termo inspirado no inglês paralympic – uma amálgama de para(plegic) + (O)lympic (cf. Oxford English Dictionary em linha) – e aportuguesado para a língua nacional: “paralímpico”. A influência do anglicismo tem sido tão forte, que foi assimilado por grande parte dos falantes de português – portugueses, brasileirosangolanos –, bem como pelos de outras línguas de origem latina. É o caso espanhol: a Fundéu BBVA (Fundación para el Español Urgente), entidade preocupada com a defesa da língua castelhana, também se rendeu ao “paralímpico”, defendendo o uso deste termo em vez de paraolímpico. Não obstante, reitera-se a importância de respeitar os padrões de cada língua, sublinhando que, no português, o termo "paralímpico" afeta a integridade morfológica e a transparência semântica de um dos termos que lhe dão origem, olímpico, como tem sido explicado por diversos estudiosos da língua. Inclusive no Brasil, onde a forma parolímpico e paraolimpíadas é a defendida na generalidade dos registos de natureza didático-pedagógica e normativa (incluindo o Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa, da Academia Brasileira de Letras, como, de resto, o Vocabulário Ortográfico Português, no Portal da Língua Portuguesa)*. Em sentido contrário foi a opção tomada pelo Comitê Paraolímpico Brasileiro – que, tal como o de Portugal, seguiu a recomendação do Comité Paralímpico Internacional, alterando seu nome para Comitê Paralímpico Brasileiro.

* Cf., entre outros registos: Paraolímpico ou paralímpicos + Jogos Paraolímpicos ou Jogos Paralímpicos? + Sai paraolímpico, entra paralímpico Por que antes era Paraolímpico e agora é Paralímpico?

2. Falando ainda da interferência do inglês, o termo roaming volta às notícias, com a Comissão Europeia a limitar a prestação gratuita deste serviço nos Estados-membros a 30 dias seguidos ou a 90 dias por ano. Em vez do anglicismo, observa-se que itinerância é a alternativa portuguesa que começa a enraizar-se e que tem tudo para constituir uma palavra legítima, em harmonia com os padrões da nossa língua. Recomendemo-la, pois.

3. De palavras pitorescas e arrevesadas que, de quando em quando, emergem no uso é a recolha proposta pelo publicitário português José Alfredo Neto no seu Dicionário de Palavras Supimpas (Guerra e Paz, 2016). A rubrica Montra de Livros faz uma breve apresentação desta obra.

4. «Má homem» é um erro (mas há quem use), como se verifica numa das novas perguntas do consultório, onde também se pergunta: qual a pronúncia da palavra granola? E que significado tem a locução «tanto que»?

5. Sobre programas produzidos pelo Ciberdúvidas na rádio pública portuguesa, recordamos que o Língua de Todos tem nova emissão na sexta-feira, 9 de setembro (às 13h15*, na RDP África; com repetição no sábado, 10 de setembro, depois do noticiário das 9h00*), enquanto o Páginas de Português regressa no domingo, 11 de setembro (Antena 2, às 12h30*, com repetição no sábado seguinte às 15h30*).

 * Hora de Portugal continental.