Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Tsunâmi ≠ maremoto

Qual o termo correcto a empregar: tsunami ou maremoto?
   Partindo do princípio de que as duas palavras têm o mesmo significado, presumo que o correcto será maremoto, mas surgiram-me dúvidas em relação aos significados das mesmas (maremoto = tremor de terra no mar, e tsunami = onda de água consequência do maremoto?).
   No entanto, creio que o efeito (onda) será sempre o maremoto, apesar de se utilizar frequentemente o "tsunami", dependendo das zonas geográficas do globo onde os mesmos acontecem (p.ex. Japão)...
   Ciberdúvidas, quem as não tem?...  

Filipe Garcia Portugal 5K

Definições:

Tsunami: Vaga marinha volumosa provocada por movimento de terra submarino ou erupção vulcânica. Do jap. tsunami: tsu → porto; nami → onda.

Maremoto: Tinha a mesma definição de tsunâmi. De facto, etimologicamente é: mare → mar; motu- → movimento. Mas motu- também significava abalo e, modernamente, prefere-se distinguir maremoto como um sismo no mar, em similitude com terramoto, um sismo na terra firme.

Questões técnicas:

  Tsunâmi:

1. Repare-se que se usou o acento circunflexo diferentemente da forma registada no Houaiss. Considerou-se que o vocábulo na sua estrutura obedece à índole da língua e que, assim, pode entrar no léxico. Só que, nas regras ortográficas em vigor, como as palavras terminadas em i são agudas quando precedidas de consoante (ex.: aqui), o acento gráfico é indispensável para que a pronúncia seja de paroxítona.

       2. A definição do dicionário Houaiss não tem precisão:

 

•  Várias causas podem dar origem a um tsunâmi, como uma explosão atómica submarina, um ciclone, movimentos das placas tectónicas (o mais frequente).

 

•  Não basta dizer que a vaga marinha é volumosa num tsunâmi. O volume de uma vaga depende da sua altura; assim, a grande vaga no canhão da Nazaré é uma vaga volumosa, ...mas não é um tsunâmi. Neste, a característica fundamental da vaga é a sua poderosa energia, que depende da massa de água em movimento (logo, sim, da altura), mas sobretudo da sua velocidade, na conhecida expressão 1/2mV2 A energia enorme, súbita, da explosão ou do grau do sismo, pode dar uma tal velocidade à onda, que arrasta depois tudo com ela, na sua potência ao quadrado, como acontece na diferença entre um carro devagar ou a 120 km/h, num embate. O tsunâmi pode levar blocos enormes de pedra terra dentro, como em 1755, ou arrastar comboios à sua frente, como aconteceu no último grande tsunâmi.

 

Maremoto:

    Deve reservar-se o termo para o sentido de sismo no mar e considerar-se que só pode ser submarino, por movimento de placas. De notar, porém, que quer uma explosão nuclear, quer uma erupção vulcânica podem produzir os efeitos de um sismo. Este é um parecer pessoal, que depende de parecer técnico mais especializado e que se agradece, para completo esclarecimento dos nossos consulentes.

    Mas para quem tem dúvidas no uso do termo maremoto no sentido particular agora dado, lembra-se que na nossa generosa língua é usual empregar-se mais que uma palavra para exprimir um conceito com exatidão, quando a palavra com a exata propriedade não nos ocorre, se desconhece ou sobre a qual se duvida. Então, em vez de maremoto podemos escrever: sismo no mar. *`Terramoto no mar” é que não se aconselha.

    Pessoalmente, prefiro terramoto, do latim terra + motu-, à forma terremoto, do italiano.

 

 N.E. – Resposta que, agora com a presente data, substitui uma anterior, menos fundamentada. Ver, entrentanto, também de D'Silvas Filho, a resposta “Tsunami”, tsunâmi e sunâmi.

 Ao seu dispor

D´Silvas Filho
Tema: Uso e norma Classe de Palavras: substantivo