Consultório - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
 
Início Respostas Consultório Classe de palavras: preposição
José Garcia Formador Câmara de Lobos, Portugal 291

Perguntava-vos se é possível dizer-se «no fim da tarde» ou é forçoso que se diga «ao fim da tarde»?

«No fim da tarde, sente-se um alívio.»

Obrigado.

José Garcia Formador Câmara de Lobos, Portugal 312

É possível que a sintaxe do verbo deixar admita a preposição destacada?

«Ana deixou uma carta PARA Rui.»

Obrigado.

José Garcia Formador Câmara de Lobos, Portugal 274

Relativamente à frase que se segue, perguntava-vos se o verbo levar admite neste contexto a preposição destacada:

«Uma criança quando amada terá o hábito de levar esse sentimento PARA os outros.»

Obrigado

Alexandre Noriler Servidor Público Rio do Sul, Brasil 217

Qual é a forma correta? «Escrever no papel» ou «escrever sobre o papel»?

Patrícia Sanches Vendedora Faro, Portugal 378

Sabemos que os pronomes relativos devem ser procedidos pela regência dos verbos que os seguem. No entanto, não é uma prática que percebo na oralidade.

É frequente ouvir:

Li o livro que me falaste.

Em vez de: Li o livro de que me falaste.

Aprendi a música que gosto.

Em vez de: Aprendi a música de que gosto.

Gostaria de saber o que as gramáticas dizem sobre isto e a vossa opinião. Devemos considerar agramatical?

Obrigada!

Maria Helena da Silva Almeida Professora Vila Nova de Famalicão, Portugal 410

Devo escrever: «no pressuposto de que» ou «no pressuposto que»?

Grata pela atenção dispensada!

Maria Gonçalves Professora Lisboa, Portugal 566

Na frase «A aluna pediu para ir à casa de banho», qual a função sintática da oração «para ir à casa de banho»?

Esta frase encontra-se em dois manuais de Português com soluções diferentes: num é complemento direto, noutro é complemento oblíquo.

Neste último caso, é dada a seguinte explicação: «Quando o verbo pedir é seguido pela preposição para e uma oração subordinada substantiva, a oração subordinada funciona como complemento oblíquo, indicando a finalidade da ação. assim, "para ir à casa de banho" indica a finalidade do pedido.»

Estou confusa!

Obrigada!

Julian Alves Estudante Nápoles , Itália 524

Eu gostaria de saber se existe a regência nominal de confiança com a preposição a, cujo sentido é «entrega à confiança de»?

Eu sei que confiança pede a preposição em no significado próximo de «crer, ter fé»; mas o meu pensamento em relação à possibilidade do uso da preposição a, é justificado pela regência do verbo confiar que pode pedir em ou a.

Ex.: «Por viagem a trabalho, Marina confiou a Jorge sua cadela, Veneza. Mas ela não confia mais nele, porque ele a deixou três dias com fome.»

Antecipadamente, muito obrigado.

Roberto Andrade Servidor Rio de Janeiro, Brasil 506

 «Bife a rolê» ou «bife rolê»?

Faço a pergunta, pois tive muita dificuldade de encontrar a expressão "rolê" nos dicionários sem o sentido de «dar uma volta».

O pouco que encontrei remete "rolê" à palavra francesa roulé que traduzida pelo tradutor leva a "enrolado" que é o nosso bife!

Dito tudo isso, não deveria ser bife "rolê" (enrolado) sem a preposição? Outro fato que me faz perguntar é o caos que tal bife gera na escrita! Basta uma rápida pesquisa no Google para vermos que até o acento grave aparece na expressão «bife rolê» («bife à rolê»).

Desde já, agradeço a enorme atenção que os Senhores possuem e admiro demais o trabalho do Ciberdúvidas.

Maria Rosa de Sousa Fernandes Professora Braga, Portugal 433

Na frase «Os Judeus eram perseguidos por professarem uma religião diferente», «por professarem uma religião diferente» desempenha a função sintática de complemento agente da passiva ou modificador do grupo verbal?