Consultório - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
 
Início Respostas Consultório Campo linguístico: Expressões idiomáticas
Maria Pérez Professora Santiago de Compostela, Espanha 122

Será que podem explicar o uso da expressão «ou não fosse»? Já me deparei com ela várias vezes mas, desde o ponto de vista gramatical não a consigo explicar. Aparece em alguns documentos da vossa página. Ex: «...ou não fosse a "Educação de Excelência para Todos" o princípio e o motor insubstituíveis de todo o desenvolvimento humano...»

Arsénio Sacramento Tradutor Cascais, Portugal 265

A expressão «ter à mão» pode incluir um pronome possessivo? A título de exemplo, a pergunta que se segue estaria correta: «Por acaso, tem um lápis à sua mão?»?

Obrigado pela atenção.

Vasyl Tsanko Músico Aveiro, Portugal 226

Gostaria de saber qual a melhor maneira de dizer:

1) ir/ficar com as mãos a abanar;

2) ir/ficar de mãos a abanar.

Obrigado.

João Nogueira da Costa Lisboa, Portugal 346

O primeiro significado que um dicionário apresenta sobre colo (do latim, collum) é o seguinte: «parte do corpo que liga a cabeça ao tronco; pescoço.»

Não é de estranhar, portanto, que as palavras colar, colarinho, coleira, torcicolo, tiracolo e cachecol pertençam à mesma família lexical. O verbo degolar (latim decollare) pertence, igualmente, a esta família, com o significado de cortar o pescoço.

A minha questão é a seguinte: «pegar uma criança ao colo» terá tido origem no facto de a criança passar um dos seus bracinhos pelo pescoço de quem a traz, para uma maior sustentabilidade?

De facto, colo também tem o significado de «regaço»: «sentar ao colo» e «pegar ao colo» será, igualmente, colocar no regaço ou nos braços, encostando ao peito.

Paulo Pires Desempregado Lisboa, Portugal 426

Poderiam, por favor, esclarecer-me quanto ao significado – e correção – da expressão "conversa de pé de orelha"?

Grato.

Alexandra Rodrigues Cabeleireira Coimbra, Portugal 928

Gostaria de tirar uma dúvida sobre como perguntar as horas. Por exemplo, por norma perguntamos: «Que horas são? São duas da tarde.» Também é correcto* perguntar «Quantas horas são? São duas da tarde»?

Obrigada.

*N.E.  Manteve-se a forma "correcto", com "c", anterior à aplicação do Acordo Ortográfico de 1990. A grafia atualizada é correto.

Alberto Magalhães Psicólogo clínico Évora, Portugal 527

Será impressão minha ou, de há uns tempos para cá, tem alastrado o uso e abuso «daquilo que são» determinantes (ou pronomes, não sei bem) demonstrativos. Exemplo: «quero falar-vos daquilo que é a minha preocupação», em vez de «quero falar-vos da minha preocupação».

Rogério Ferreira Eng. Telecomunicações Lisboa, Portugal 398

Qual a origem da expressão «ter um badagaio»?

Antonio Cabral Reformado São Brás de Alportel, Portugal 428

Qual o significado da exclamação «e vai roupa!»?

Continuação de bom trabalho em prol da língua portuguesa.

Simão Reis Gestor Lisboa, Portugal 691

«És muito bem comportado, pois és?»/«És muito bem comportado, não és?»

«Gostas muito de gelado, pois é?»/«Gostas muito de gelado, não é?»

«O gato é querido, pois é?»/«O gato é querido, não é?»

Existe a expressão «pois é» ou «pois és» nestes contextos? A expressão não será «não é»?