«Em Porto Santo» e «no Porto Santo» - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
«Em Porto Santo» e «no Porto Santo»

Surgiu uma dúvida sobre a contração da preposição em na seguinte frase:

«Ela vive em Porto Santo.»

Há quem defenda que se deve dizer «Ela vive no Porto Santo» (eu, por exemplo). No entanto, concordo que se diga «Ela vive em Machico».

Já tentei tirar a dúvida nas gramáticas, mas não fiquei elucidada. Gostaria que me explicassem.

Rita Câmara Trabalhadora-estudante Funchal, Portugal 10K

Embora os nomes próprios sejam por definição individualizantes, o que deveria implicar a dispensa do artigo, «no curso da história da língua, razões diversas concorreram para que a norma lógica nem sempre fosse observada» (Cunha e Cintra, Nova Gramática do Português Contemporâneo, Lisboa, Sá da Costa, 225), como se tem verificado em alguns casos de topónimos (nomes de continentes, países, províncias, cidades, vilas, aldeias, localidades, etc.).

O uso da preposição em [ou a] e das contrações/crase no/na/nos [ou ao, à ou aos] antes dos topónimos está diretamente relacionado com a possibilidade (ou não) de os topónimos serem (ou não) acompanhados de artigo. Por sua vez, a presença do artigo decorre do facto de alguns nomes de cidades (vilas, aldeias e outras localidades) se terem formado a partir de substantivos/nomes comuns, razão pela qual conservam o artigo/determinante. São os casos de: a Guarda, o Porto, o Rio de Janeiro, a Figueira da Foz. (idem, p. 230).

Portanto, e à semelhança do que se passa com a cidade do Porto, se nos referirmos à cidade de Porto Santo, poder-se-á dizer:

«Ela vive no Porto Santo.»

«Eu não fico no Funchal. Fico no Porto Santo.»

«Eu vou ao Porto Santo.»

No entanto, tendo em conta que «não se usa o artigo definido com o nome da maioria das ilhas» (idem, p. 229), parece-nos mais correto usar-se somente a preposição em [ou a], se nos referirmos à ilha de Porto Santo:

«Eu passo as férias em Porto Santo.» (ilha)

«Eu fico alguns dias em Porto Santo.»

«O avião faz escala em Poro Santo.»

 

«Eu vou a Porto Santo.»

É esta a razão pela qual só se usa preposição em com o topónimo da ilha da Madeira Machico, pois este não resulta de um substantivo/nome comum (que teria artigo):

«Ela vive em Machico.»

Eunice Marta
Tema: Topónimos Classe de Palavras: preposição
Áreas Linguísticas: Discurso/Texto; Morfologia