As formas dos pronomes pessoais oblíquos átonos, enquanto complemento direto - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
As formas dos pronomes pessoais oblíquos átonos,
enquanto complemento direto

Qual (e porquê) a construção correta? «Seja qual for o presente, oferece-lo com amor»; «Seja qual for o presente, oferece-o com amor». Eu diria que é a segunda, mas a verdade é que leio cada vez mais casos semelhantes ao da primeira.

Muito obrigado.

Diogo Morais Barbosa Revisor Lisboa, Portugal 1K

     Depende. A forma do sujeito está omissa, apesar de este poder ser identificado através da forma verbal. Se se pretende dizer: «Seja qual for o presente,[tu] oferece-lo com amor», estará correta a frase. Se, por outro lado, se desejar afirmar: «Seja qual for o presente, [ele] oferece-o com amor, também estará correta. Ainda há a possibilidade da contrução «Seja qual for o presente, oferece-o com amor» [no imperativo]. Depende, portanto, do sujeito.

     A explicação é a seguinte: os verbos que terminam em vogal devem ter como pronome oblíquo átono o ou os [se forem masculinos singular ou plural, respetivamente], a ou as [no caso de serem femininos] lo,los, la ou las, se terminarem em consoante e no, na, nos ou nas, se a última sílaba for nasal.

     Esta explicação está presente numa boa gramática, como, por exemplo, a Gramática da Língua Portuguesa, de António Afonso Borregana, Universal, Texto Editores, página 150. 

Filipe Carvalho
Tema: Classes de palavras Classe de Palavras: pronome
Campos Linguísticos: Funções sintácticas