«Armas de destruição maciça» (e não “massiva”) - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
«Armas de destruição maciça» (e não “massiva”)

Tem-se verificado o uso da expressão «armas de destruição maciça» enquanto penso que a expressão correcta deveria ser «armas de destruição massiva».

O que acha?

Vítor Santos Coronel do Exército Portugal 10K

Deverá dizer-se sempre «armas de destruição maciça», e não “massiva”.

O termo português correspondente ao francês massif e ao inglês massive é, sempre foi — registado nos mais diversos dicionários de há séculos —, maciço, que significa «compacto», «sólido», «robusto», «qualidade de quantidade de coisas muito chegadas, muito apertadas», «basto», «cerrado», «qualidade daquilo que existe em grande quantidade».

Quando se começou a falar de armas de destruição que têm um terrível efeito devastador (nucleares ou químicas, por exemplo), aplicou-se a essa destruição o adjectivo maciça: «destruição maciça» («cerrada, densa, que atinge tudo, inclusivamente grandes massas de pessoas»). Como em inglês maciça se diz massive e em francês também massive (feminino de massif), em português recentemente começou a ouvir-se o termo "massiva", tradução literal de uma palavra estrangeira cuja correspondência já existia em português, ou seja, uma palavra desnecessária.

Maria Regina Rocha
Tema: Uso e norma Classe de Palavras: adjectivo