Grande Dicionário de Dificuldades e Subtilezas do Idioma Português - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Grande Dicionário de Dificuldades e Subtilezas do Idioma Português
Vasco Botelho de Amaral
Reedição, 2012 2K

Para assinalar o centenário do nascimento de Vasco Botelho de Amaral (1912-1980), surge a reedição, limitada  ainda a apenas 30 exemplares, do há muito esgotado Grande Dicionário de Dificuldades e Subtilezas do Idioma Português (primeiro publicado em fascículos e com duas reimpressões em 1958). A edição, em dois volumes (no total de 2200 páginas), foi  coordenada por António Botelho de Amaral e Margarida Botelho de Amaral Freire, filhos do eminente professor que consagrou a vida à investigação tanto da língua e da literatura portuguesa, como da inglesa.

De acesso ainda restrito, encontra-se apenas disponível nalgumas bibliotecas de Lisboa – por exemplo, da Faculdade de Letras, da Fundação Calouste Gulbenkian e do Centro Cultural de Belém – e na British Library, de Londres.

Apologista de uma Filologia ao serviço do Homem, Vasco Botelho de Amaral organizou este Grande Dicionário de modo a torná-lo acessível a todos, independentemente do seu nível de instrução e da sua classe social. Profundamente rigoroso, mas ao mesmo tempo atento a uma lúcida simplificação visando a heterogeneidade dos seus leitores, considerou Vasco Botelho de Amaral ter entre mãos uma «iniciativa com vista ao futuro», partindo do pressuposto de ser necessário compreender as origens e as razões da evolução da Língua Portuguesa de modo a tecer considerações acerca do devir do idioma.

 

A reedição que agora nos é apresentada respeita o texto original, num critério de fidelidade que se escusou a enveredar por assuntos concernentes ao português dos nossos dias. É, pois, com muito agrado que saudamos a disponibilização desta obra, de sumo interesse para os estudiosos, ou simples curiosos, da «última flor do Lácio, inculta e bela!». E oxalá os netos  de Vasco Botelho de Amaral consigam o acolhimento da sua proposta para a reedição do Grande Dicionário de Dificuldades e Subtilezas do Idioma Português em circuito comercial.

Cf. No centenário do linguista e filólogo Vasco Botelho de Amaral (1912-1980)

 

12/03/2013