Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
A regência dos verbos chamar e denominar (II)

Qual destas frases é a correta ?

1. «Ele é chamado Renato.»

2. "Ele é chamado de Renato.»

 3. «Essa doença denomina-se câncer.»

4. «Essa doença denomina-se de câncer.»

 Resumindo: com ou sem a preposição "de" ?

Renato Souza da Silveira Júnior Rio de Janeiro, Brasil 284

Os verbos chamar e denominar são ambos transitivos diretos:

a) «Eu chamei o João

b) «Eu denominei a minha obra.» 

Estes verbos podem, ainda, ser transitivos predicativos em:

a) «Eu chamei-o santo

b) «Eu denominei-o meu assistente.»

No entanto, nas construções que o consulente apresenta, «Ele é chamado Renato» (estrutura passiva) – equivalente a «Ele chama-se Renato» – e «Esta doença denomina-se câncer», os verbos chamar e denominar são pronominais chamar-se» e «denominar-se»). Por essa razão, comportam-se como verbos  copulativos. 

Assim, em « Ele chama-se Renato» e em «Esta doença denomina-se câncer»  os constituintes Renato e câncer são predicativos do sujeito.

Face à exposição, a redação correta é sem preposição.

No entanto, Cunha & Cintra, em A Nova Gramática do Português Contemporâneo, capítulo 13, Verbo «Regência de alguns verbos», pp. 518,  atestam a construção linguística em análise com  o predicativo  precedido pela preposição de.

Ainda sobre esta questão, veja-se aqui a resposta dada por Maria Regina da Rocha

Brígida Trindade
Tema: Uso e norma Classe de Palavras: preposição
Campos Linguísticos: Ordem dos constituintes