Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
A regência do substantivo rastreio

No sítio da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa li o seguinte título: «Rastreios sobre o cancro da pele e observação de sinais.» Parece-me que o "rastreios sobre" não será a forma mais correcta. Não será melhor dizer "Rastreios de cancro..."?

Luís Branco Técnico de contabilidade Lisboa, Portugal 2K

A preposição usada é de facto de, e não sobre:

1. «Rastreios do cancro da pele e observação de sinais»

Compreende-se que seja de a preposição selecionada, uma vez que rastreio é verbo derivado de rastrear, que é verbo transitivo. Os substantivos derivados de verbos (deverbais) têm geralmente regência construída com a referida preposição.

No entanto, pode também ocorrer a:

2. «A importância do rastreio ao cancro da mama continua a ser muito ignorada pela maioria das mulheres [...]» (Diário de Leiria, 10/10/1997, in Corpus do Português)

Neste caso, a preposição selecionada deve-se ao facto de o uso de rastreio subentender «o rastreio (que é feito) a alguma coisa».

Carlos Rocha
Tema: Uso e norma Classe de Palavras: substantivo