Início Respostas Consultório Classe de palavras: locução
Ana Rita Leal da Silva Portugal 363

 «Em sequência» ou «na sequência»?

Isabel Caçorino Tradutora Lisboa, Portugal 506

Diz-se «posar em biquíni» ou «posar de biquíni»?

Muito obrigada.

João Carlos Amorim Reformado Lisboa, Portugal 421

«José Pacheco Pereira mostra quatro das cerca de quinze salas do seu arquivo. Trata-se da primeira reportagem multimédia em 360 graus do Expresso, que permite “passear” com o historiador, que também assina o texto. Um trabalho pioneiro em Portugal, que “dá a imagem ‘borgeana’ da biblioteca universal, ou daquilo que eram no passado os ‘gabinetes de curiosidades’, que coloca visualmente este arquivo e biblioteca numa linha de combate contra a usura do tempo, que é a da Memória”. Entre connosco na Ephemera.»

«A grande tarefa para que nos estamos a organizar a curto prazo é a recolha activa dos materiais das eleições autárquicas de 2017, desde as freguesias ao nível nacional, que já começou, mas é muito difícil de fazer pela dispersão nacional das iniciativas. Nas eleições de 2013 recolhemos cerca de 35 000 espécimes, mas ainda nos falta outro tanto.»

Esta duas transcrições, retiradas de uma notícia do semanário Expresso digital sobre o arquivo em causa – a última frase da autoria do próprio proprietário do arquivo em causa –, renovou-me uma dúvida, cujo esclarecimento desde já agradeço. E a seguinte: a expressão «cerca de» não se encontra aqui mal empregada, sendo mais apropriado o «perto de» ou o «quase»? Tendo igualmente o mesmo sentido («aproximadamente», «próximo de»), não é verdade que «cerca de», transmitindo uma ideia de distância, deve antes ser usada em casos que não de quantidade?

Por exemplo: «Estamos a cerca de cinco quilómetros do fim da viagem», «a minha casa está a cerca de 20 minutos a pé do emprego» ou «estamos a cerca de 10 meses das eleições autáquicas». Para temos (aproximados) de quantidade, acaso não será mais apropriado o emprego dos advérbios «perto» e «quase»?

«José Pacheco Pereira mostra quatro das perto de quinze salas do seu arquivo» e «Nas eleições de 2013 recolhemos perto de 35 000 espécimes» – não seria o preferível?

Teresa Humberto Empregada de mesa Lisboa, Portugal 676

A expressão «toda a sorte de informações» está correcta?

Obrigada.

Diogo Morais Barbosa Estudante Lisboa, Portugal 891

Diz-se «Dobrar uma folha ao meio» ou «Dobrar uma folha a meio»? A segunda formulação parece-me ser a correta, mas ouço quase sempre a primeira.

Muito obrigado!

Luis Figueiredo "Marketing" Porto, Portugal 485

Na última década, na televisão e de forma oral, a expressão «no final de...» tem começado a ser utilizada com abundância. Já encontrei artigos contraditórios sobre o uso de final em vez de fim neste tipo de situações. Como referência temos os exemplos de Fim a encerrar livros e filmes. Porque referir «o Final do filme»? Se uma situação tem um final, não deve também ter seu correspondente inicial? «O final do filme» e «o inicial do filme»? Qual é o sentido de se utilizar final de duas formas distintas em comparação com o seu antónimo inicial? Esta expressão deve ter origem no português do Brasil. Há referências para a utilização da expressão «Final do dia» antes do ano 2000 em Portugal?

Obrigado.

Diogo Morais Barbosa Estudante Lisboa, Portugal 786

Depois de me confrontar com várias opiniões, peço-vos um parecer fundamentado em relação ao seguinte assunto: devemos escrever «ele murmurou entre dentes» ou «ele murmurou entredentes»?

Muito obrigado.

Diogo Morais Barbosa Revisor Lisboa, Portugal 2K

Escreve-se «tal qual» ou «tal e qual»?

Obrigado.

Markus Christiana Teologia Alemanha 2K

Essa expressão, «em meio a», acaso tem alguma legitimidade, ou é [uma particularidade do português  do Brasil]  brasileira sem sentido, à semelhança do «por que...?», em vez de «porque...?»? É que a tenho encontrado unicamente entre brasileiros, e sempre lhes respondo que é erro, e que não faz sentido nenhum, e que correcto é «no meio de», porque não se está em meio a alguma coisa, mas, sim, no meio de alguma coisa. Frases como estas: «tenho uma casa em meio à floresta», «em meio ao espectáculo, ele levanta-se e vai-se», «em meio à contenda, ele desmaia»: isto faz algum sentido? Não é evidente que deve ser: «tenho uma casa no meio da floresta», «no meio do espectáculo, ele levanta-se e vai-se" (ou, também, «durante»), «e no meio da contenda, ele desmaia»(também faria sentido usar «durante»)?

Patricia Moreira Estudante Lisboa, Portugal 603

Vejo nos manuais que a forma correta é: «em frente de».

Eu moro em frente dos correios.

Eu sento-me em frente da minha mãe.

No entanto, eu oiço diariamente «em frente a»:

Eu moro em frente aos correios.

Eu sento-me em frente à minha mãe.

É aceitável dizer «em frente a», ou devo evitar o usar a locução «em frente de»?