Início Respostas Consultório Campo linguístico: Ordem dos constituintes
Lino Mendes Reformado Montargil, Portugal 258

Todos os jornais escrevem «equipa de futebol feminino», mas o correto não será «equipa feminina de futebol»?

Obrigado.

Dolores Pina professora Mortágua, Portugal 305

Há pessoas que utilizam erradamente a expressão «que deslocaram-se», em vez de «que se deslocaram». Por que motivo não se deve usar a primeira expressão?

Eulália Saraiva Açores, Portugal 1K

Tenho dúvidas na redação da seguinte frase: «Como devemos nos proteger na utilização da Internet» ou «Como devemos-nos proteger na utilização da Internet.» Ou ambas estão erradas?

Obrigado!

José Fernandes Químico Palmela, Portugal 978

Está à venda nas livrarias um livro da Editorial Presença com o título A História me Absolverá sobre o julgamento de Fidel Castro pelo regime de Fulgencio Batista em 1953. Se lermos este excerto que a editora disponibilizou, podemos concluir que este livro está escrito na versão europeia do português. O título não deveria ser A História Absolver-me-á? Ou a mesóclise não é obrigatória neste caso?

Rui Borges Portugal 2K

No outro dia pareceu-me ter ouvido uma escritora dizer «ela sedu-lo». Fiquei na dúvida, tentei encontrar a gravação mas não consegui. Está correcto?

Talvez tenha ouvido mal.

Obrigado

Ana Magalhaes docente Lisboa, Portugal 1K

«Pode conhecer-se muitos lugares», ou «pode-se conhecer muitos lugares»?

Isabel Costa Professora Trofa, Portugal 721

Na frase «Dê Vossa Reverença lição de esgrima», a expressão «Vossa Reverença» (que não está entre vírgulas) é sujeito do verbo "dê" – no imperativo – ou é um vocativo?

Se alterarmos a ordem da frase para «Vossa reverença dê lição de esgrima», talvez pareça mais sujeito do que vocativo... O vocativo poderá aparecer sem estar isolado por vírgulas? Há exceções?

Grata pela vossa atenção

Daniel Marques Estudante Olhão, Portugal 548

Durante as férias, enquanto lia Kafka, deparei com esta frase que me deixou sobressaltado, não se desse o caso de que não soubesse que fazer, sequer dizer, quanto à concordância. Senão, vejamos: «As crueldades que está na sua natureza eles cometerem.» A fim de que resolvesse esta incongruência, primeiro, elaborei outra frase que pretendia análoga: «Está na sua natureza eles cometerem crueldades.» Não considerei pertinente, pois, introduzir o determinante artigo definido feminino plural.

Obrigado.

Mário Ferreira Estudante Lisboa, Portugal 531

Podemos afirmar: «Eu vou ao cinema.» Mas quando estamos a responder a uma pergunta: «Há alguém que vá ao cinema?» > «Eu vou» > «Vou eu». Existe alguma diferença gramatical entre as duas respostas? Estão ambas corretas?

Mara Ribeiro Professora Porto, Portugal 831

Na frase «um amigo meu frequenta o Clube de Leitura da nossa escola», meu é um determinante, ou pronome possessivo? Penso que devemos classificar como determinante, uma vez que especifica o substantivo a que se refere. Contudo, a sua posição causa-me algumas dúvidas.

Muito obrigada e parabéns pelo trabalho que desenvolvem!