Questões de sinonímia, de acentuação e sobre a língua que nos une – de Portugal ao Brasil, África, Índia, Macau e Timor-Leste - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Início Aberturas Abertura
Questões de sinonímia, de acentuação e sobre a língua que nos une – de Portugal ao Brasil, África, Índia, Macau e Timor-Leste
Questões de sinonímia, de acentuação e sobre a língua que nos une
– de Portugal ao Brasil, África, Índia, Macau e Timor-Leste
Por Ciberdúvidas da Língua Portuguesa 811

1. Haverá sinonímia perfeita entre as locuções temporais? E como substituir o itálico e o negrito num texto manuscrito? Terceiro esclarecimento do conjunto de sete novas respostas da presente atualização do consultório do Ciberdúvidas*: juíza, Luís e Luíza/Luísa escrevem-se com acento, ao contrário de juizPorquê?

¹ Conforme o já exposto anteriormente: o Ciberdúvidas passou a assegurar as suas atualizações temáticas apenas uma vez por semana – agora à terça-feira. Entretanto, sempre que a atualidade ou a relevância informativa o justificar, não deixaremos de o assinalar nos Destaques que vão sendo renovados neste período.  

2. «Se é em português que nos entendemos – do Brasil, a África, passando pela Índia, Timor-Leste ou Macau serão mais de 260 milhões de falantes, idioma oficial de oito países, marcante em mais de uma centena de línguas e dialetos –, que estratégia existe para a língua e a sua afirmação no futuro? E que património cultural arrasta? Que poder tem e quanto vale hoje falar português?». Este é o tema do quinto programa, da nova temporada, Fronteiras XXI, na RTP 3². Tem como convidados, em estúdio, o escritor cabo-verdiano e Prémio Camões 2018 Germano Almeida, o músico e compositor brasileiro Ivan Lins e o poeta e cronista português Pedro Mexia

² Emitido em direto no dia 6 de junho, às 22h00, na RTP3, este e outros programas ficam permanentemente acessíveis aqui. 

3. "Em português é que nos entendemos" conta ainda com um vídeo original do ator, humorista e escritor brasileiro Gregório Duvivier, um dos criadores da série Porta dos Fundos. E, também, com o artigo “Que língua é esta?”, da autoria da jornalista Francisca Gorjão Henriques – que, com a devida vénia, deixamos transcrito na rubrica O Nosso Idioma