Dia da Língua Portuguesa e das Culturas na CPLP em 5 de maio marca arranque de ciclo de comemorações - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Início Aberturas Abertura
Dia da Língua Portuguesa e das Culturas na CPLP em 5 de maio marca arranque de ciclo de comemorações
Dia da Língua Portuguesa e das Culturas na CPLP em 5 de maio
marca arranque de ciclo de comemorações
Por Ciberdúvidas da Língua Portuguesa 1K

1. Festeja-se em 5 de maio o Dia da Língua Portuguesa e das Culturas na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), o qual, valorizando o idioma como vínculo e património comum de diferentes povos e países, marca igualmente o começo de uma série de comemorações em diferentes pontos do globo. A propósito das iniciativas promovidas ou apoiadas por Portugal, em cerimónia realizada em 3 de maio p. p., o ministro português dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva salientou o lugar do português entre as principais línguas do mundo e como a mais falada no hemisfério sul, prevendo que em meados deste século a língua portuguesa venha a ser falada por 400 milhões de falantes, dado o potencial demográfico dos países africanos da CPLP.

2. Na rubrica Pelourinho, transcreve-se do blogue O Chocalho, do advogado e escritor Domingos Lopes, um apontamento sobre como no espaço mediático se anda a confundir intenção com intensão.

3.  Ainda sobre a promoção da língua portuguesa, merecem registo:

• a estreia de filmes de realizadores da CPLP que a RTP2, um dos canais da televisão pública portuguesa, leva a cabo até 23 de julho do presente ano; 

• as declarações do presidente da república de Timor-Leste, Taur Matan Ruak, que defende a adoção de medidas drásticas para a disseminação do português entre a população do seu país.

4. Nos programas produzidos pelo Ciberdúvidas para a rádio pública portuguesa*, a professora universitária Margarida Calafate Ribeiro, especialista em Estudos Pós-Coloniais na Universidade de Coimbra,  aborda as razões por que os PALOP adotaram o português como língua oficial.

* Língua de Todos de sexta-feira, dia 5 (às 13h15, na RDP África, com repetição no sábado, dia 6) e Páginas de Português de domingo, 7 de maio (na Antena 2, às 12h30, com repetição no sábado seguinte, dia 13). Hora oficial de Portugal continental.

5. Deve dizer-se «a população de Portugal é dez milhões», ou «a população de Portugal são dez milhões»? O verbo ser e a sua concordância caprichosa voltam a ter a atenção do consultório, onde também se acolhem outras quatro perguntas: o que é uma «frase matriz»? Dispendiosidade é palavra bem formada? Existe o verbo pulirar? E que significará arava, que ocorre num dos romances do escritor português Aquilino Ribeiro (1885-1963)? O que se entende por «frase matriz» nos estudos de sintaxe?

6. As notícias sobre a introdução em Portugal de meios tecnológicos auxiliares para as equipas de arbitragem no futebol, na próxima época, trouxeram, de novo, a variação do termo, com hífen (vídeo-árbitro) e sem hífen (videoárbitro). Vale então a pena lembramos o que já aqui foi esclarecido anteriormente, sobre as regras do uso do hífen nas palavras prefixadas, antes e depois do Acordo Ortográfico. Ou seja: os que o seguem, devem escrever como se ilustra ao lado a primeira página do jornal " A Bola", na ilustração ao lado – e não como o fez  um outro diário desportivo português, o "Record", que adotou igualmente a norma de 1990; os que se mantêm conforme a anterior norma de 1945, então devem escrever vídeo-árbitro – e não videoárbitro, como o fez o jornal que em Portugal mais contesta as novas regras ortográficas. Sejam estas ou as anteriores, pelo imperativo do rigor no bom uso do idioma nacional no espaço público.