Uso de hífen em palavras prefixadas - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Uso de hífen em palavras prefixadas

Estou a escrever a tese de mestrado com o novo acordo ortográfico e tenho tido dificuldade nos termos científicos que normalmente tinham hífen, como:

Extra-oral

Extra-embrionário

Micro-organismo

Pelo que li, o hífen não se suprime quando as duas letras antes e após o hífen são iguais, ou seja, micro-organismo permanece com hífen. No entanto, faz-me muita confusão escrever extraoral ou extraembrionário, e tenho medo que constituam exceções por serem de origem científica.

Agradecia que me ajudassem a esclarecer este caso, pois não podem existir quaisquer incorreções na escrita da tese de mestrado.

Obrigada.

Matilde Duarte Silva Estudante universitária Lisboa, Portugal 12K

Segundo o novo Acordo Ortográfico

(i) usa-se hífen nas palavras formadas por intermédio de um prefixo ou radical de composição que terminam em vogal igual à que inicia a palavra-base:micro-organismo (que assume também a variante microrganismo), micro-ondas, contra-ataque, anti-inflamatório;

(ii) não se usa hífen nas palavras formadas por intermédio de um prefixo ou radical de composição que terminam em vogal e o elemento seguinte começa por vogal diferente: extraoral, extraembrionário (independentemente de serem termos de origem científica), coautor, autoestrada, infraestruturas.

 

N.E. – Sobre os critérios de hifenização depois do Acordo Ortográfico de 1990, acompanhe-se a explicação do gramático brasileiro Sérgio Nogueira em registo de vídeo:

 

Sandra Duarte Tavares