«O que obsta que obras portuguesas sejam vendidas ao Brasil?» - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
«O que obsta que obras portuguesas sejam vendidas ao Brasil?»

Primeiramente vos parabenizo, mais uma vez, pelo excelente trabalho que fazeis em sanar dúvidas e divulgar a língua portuguesa com tamanho afinco!

Talvez a pergunta, que já farei a seguir, não convenha aos temas que ao Ciberdúvidas se propõem, mas fá-la-ei mesmo assim e ficará ao vosso encargo julgar sua pertinência. Pois bem! Consulto a página do Ciberdúvidas e vejo que se lançará em 20/11/2018 (amanhã!), em Lisboa, o livro do professor Marco Neves chamado Dicionário de Erros Falsos e Mitos do Português. Imediatamente fui procurá-lo no sítio dalgumas livrarias brasileiras, mas não o encontrei! Assim como não encontro obras doutros autores desse lado do Atlântico e doutros cantos onde se fale português! Sei que no século passado era possível comprar nas livrarias brasileiras títulos como Falar e Escrever do eminente professor Cândido de Figueiredo que, aliás, ainda se podem achar em sebos país afora em edições antigas. Eis, enfim, minha proposta de artigo: o que obsta que obras portuguesas sejam vendidas ao Brasil uma vez que, inclusive, temos editoras portuguesas (LeYa) no país? Além disso, ocorre de livros brasileiros não serem vendidos por aí? Será possível um mercado livreiro comum entre os países lusófonos? Sei que tais questões deviam ser feitas a políticos ou a representantes de Câmaras de Comércio, mas gostaria de ouvir a vossa opinião a respeito disto.

Muito obrigado pela atenção!

Márlon Rodrigues Servidor público Porto Velho, Brasil 758

Agradecemos ao consulente o elogio que faz ao trabalho que desenvolvemos em prol da língua portuguesa no Ciberdúvidas.

Quanto à questão que coloca, tem toda a pertinência e remete para o facto de entre os países de língua oficial portuguesa, os intercâmbios culturais e artísticos serem praticamente inexistentes. As companhias de teatro portuguesas são desconhecidas do público brasileiro, o mesmo no que se refere ao cinema e às artes em geral, no Brasil nunca é transmitido nenhum programa das televisões portuguesas. Em relação à circulação do livro, a situação é relativamente melhor. Há um número restrito de escritores portugueses e africanos que são editados no Brasil. Encontramos nas principais livrarias do Rio ou de S. Paulo obras de José Saramago, de António Lobo Antunes, de Mia Couto, de Pepetela ou de Germano de Almeida e é claro Fernando Pessoa e Eça de Queirós. Mas, outros grandes nomes da literatura portuguesa e brasileira são absolutamente desconhecidos nos nossos países. Quem no Brasil leu Maria Gabriela Llansol? Um dos maiores vultos da literatura portuguesa do século XX. Quem em Portugal leu Dalton Trevisan?

É necessário que as entidades competentes de Portugal e do Brasil, bem como dos países africanos de língua oficial portuguesa promovam estratégias que tornem possível a divulgação das literaturas de cada país em todo o espaço da geografia da língua portuguesa, bem como, das indústrias culturais e criativas.

O consulente poderá adquirir obras literárias de escritores portugueses e africanos em várias livrariaria digitais. Por exemplo: Wook: Livros portugueses, livros estrangeiros, livros escolares e ebooks Fnac – Cultura, Tecnologia, Lazer, Amazon, etc., etc.

José Manuel Matias