Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Sobre a expressão «ao fim e ao cabo»

Qual a expressão correta: «ao fim e ao cabo» ou «no fim e ao cabo»? Os dicionários e gramáticas que tenho consultado apresentam apenas a primeira destas expressões, que é também aquela que mais se lê e ouve. No entanto, parece-me mais lógica e correta a segunda, pois, ao desmontarmos a redundância que a expressão procura, ficamos com as expressões isoladas «no fim» e «ao cabo» (redução de «ao cabo de»), ambas corretas. Da desmontagem da primeira expressão, resulta o primeiro membro «ao fim», que não consigo considerar correta. "No fim de contas", em que ficamos?

Vítor Gomes Professor Massamá, Portugal 1K

É possível alterar a expressão tal como se apresenta na pergunta, se assim se fizer questão, mas trata-se de uma correção que, numa apropriação do dizer do consulente, no fim de contas... se dispensa.

Com efeito, as expressões fixas não costumam exibir a congruência lógico-semântica ou sintática que se verifica na construção livre de sintagmas e de frases. Com efeito, as expressões fixas são assim chamadas por serem sintagmas que cristalizaram certos usos do passado e se usam muitas vezes como blocos pouco ou nada sujeitos a variações. Sendo assim, o uso que se fixou e generalizou tem a forma «ao fim e ao cabo» (cf. fim no dicionário da Academia de Ciências de Lisboa e «ao fim e ao cabo» em Novos Dicionários de Expressões Idiomáticas- Português de António Nogueira Santos), pelo se afigurará estranho empregar a alternativa proposta, por mais consistente ela seja, lógica ou semanticamente.

Não obstante, cabe assinalar que, sobre a locução em causa, existia em meados do século passado doutrina normativista que a censurava – cf. Vasco Botelho de Amaral, Grande Dicionário de Dificuldades e Subtilezas do Idioma Português e Rodrigo de Sá Nogueira, Dicionário de Erros e Problemas de Linguagem –, pelo facto de constituir um castelhanismo – al fin y al cabo (cf. fin no dicionário da Real Academia Española). Em alternativa, recomendava-se o emprego de «por fim», «ao cabo», finalmente (sobre a origem da expressão, consulte-se também esta resposta).

Carlos Rocha
Tema: História da língua Classe de Palavras: locução