Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Onomatopeias (burro, gato) e interjeições (choro humano)

Existem em português interjeições correspondentes às inglesas [que se seguem]:

WoohoohoohooHOO!, burro a berrar por estar assustado;

WAAAAAH!, gato a fazer um barulho semelhante ao choro;

Mrrrrow!--- meeaOOOW… RaaaAAAAH!, sons dos gatos [a parte do meio não será tão complicada, porque temos o nosso miau, e talvez no início se possa fazer algum com "ronron").

E a interjeição de choro (humano), qual é?

Muito obrigada pela atenção e parabéns pelo vosso trabalho.

Ana Álvares Tradutora Porto, Portugal 12K

Sem entrar em grandes considerações, proponho que as formas que representam sons de animais são onomatopeias, enquanto as que dizem respeito ao choro humano se aproximam das interjeições. Socorro-me de duas definições disponíveis no Dicionário de Termos Linguísticos (consultar a Associação de Informação Terminológica):

«[Onomatopeia] Palavra criada a partir da imitação de um ruído natural. A onomatopeia, ou criação onomatopaica, distingue-se da imitação não linguística por se compor de segmentos fonéticos integrados no sistema fonológico de uma dada língua.»

«[Interjeição] Classe de palavras que não é produtiva, que não estabelece relações sintácticas com outras classes, e cuja função é exclusivamente emotiva. É uma palavra invariável que constitui, por si só, uma frase.»

A não ser o estudo Subsídio para o Estudo das Onomatopeias em Português, publicado em 1936 por Rodrigo de Sá Nogueira, não conheço inventários exaustivos e estáveis das interjeições e das onomatopeias em português europeu contemporâneo. O material a que tenho acesso está em páginas da Internet e, ainda que interessante, parece-me tomar opções discutíveis, sobretudo do ponto de vista dos hábitos fonéticos e gráficos da língua portuguesa na sua globalidade. Mesmo assim, consciente das limitações desta resposta, apresento as seguintes sugestões:

1. WoohoohoohooHOO!” (burro a berrar por estar assustado)

Não conheço outra onomatopeia do animal em causa que não sejam "him-hã" ou "him-hom", que, apesar de se me afigurarem tradicionais, não têm, que eu saiba, grafia estabilizada.

2. WAAAAAH!” (gato a fazer um barulho semelhante ao choro) e Mrrrrow! meeaOOOW… RaaaAAAAH!

Sugiro algumas das formas fixadas por Rodrigo de Sá Nogueira (op. cit.): miau (quando semelhante ao choro e noutras situações), rrrrrr!/rom-rom (quando o animal ronrona); renhau!/(renhau-nhau) quando está assanhado; neste caso, juntaria ainda "fff!").

3. Choro humano

Ai! pode ser uma solução, especialmente se aparecer repetido («ai, ai, ai!»). Na banda desenhada, normalmente obras traduzidas, encontra-se "buá" ou "buaaá" e uma forma instável "ahn"/"ahn-ahn"/"hããã"/"hã-hã-hã"; também se encontra ou se profere "ũé-ũé" (por exemplo, com til no u) para representar o choro de um bebé.

Convém sublinhar que nas sugestões em 1 e 2 se tem em mente um tipo de onomatopeias que é fonético e pode não estar "vocabulizado" (isto é, não lexicalizado; ver Rodrigo Sá Nogueira, Estudos sobre as Onomatopeias e As Onomatopeias e o Problema da Origem da Linguagem, estudos de 1950). Sobre onomatopeias, aconselho a leitura do artigo de Lurdes Aguiar trilho no E-Dicionário de Termos Literários, organizado por Carlos Ceia.

Carlos Rocha