A regência de esforçar-se - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
A regência de esforçar-se

Desde já agradeço a atenção e louvo o excelente trabalho prestado.

Na frase «Ele esforça-se para obter resultados», devemos classificar a oração subordinada como adverbial final ou podemos considerá-la uma substantiva completiva, uma vez que parece ser argumento do verbo esforçar-se.

Muito obrigada

Cátia Sousa Professora Portugal 42

A oração em questão é uma subordinada substantiva completiva.

Para identificarmos uma oração em casos similares ao apresentado, teremos de determinar se estamos perante:

(i) um verbo que rege uma preposição, formando com ela um predicador complexo1:

                (1) «Eu gosto de estudar sozinha.»

(ii) um verbo acompanhado por uma oração subordinada, introduzida por uma dada conjunção:

                 (2) «Ele estudou muito para passar de ano.»

No caso em apreço, o verbo esforçar(-se) tem um uso transitivo indireto, podendo reger as preposições para ou por2. Deste modo, a frase apresentada é formada por uma oração subordinante, «Ele esforça-se», e por uma oração subordinada completiva (não finita), «para obter resultados».

 

Em nome do Ciberdúvidas, agradeço as suas palavras iniciais, que muito nos estimulam.

 

1. Nesta situação, o predicador complexo é um constituinte formado pelo verbo e pela preposição que este rege (cf. Barbosa in Raposo et al., Gramática do PortuguêsFundação Calouste Gulbenkian, p. 1823).

2. Busse atesta esta regência do verbo e apresenta como exemplo «Esforçou-se para / por ir a Portugal» (Dicionário sintáctico de verbos portugueses. Almedina, p. 214).

Carla Marques
Tema: Classes de palavras Classe de Palavras: preposição
Áreas Linguísticas: Sintaxe Campos Linguísticos: Orações