Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
A diferença entre água e águas

Qual a diferença entre usar água e águas?
«Salvo das águas» e «mergulhou nas águas do oceano», porém «caiu à água».

Pode-se dizer «caiu às águas»?

Há alguma diferença?

Flávio Conceição Estudante Casal de Loivos, Portugal 10K

Nos nomes contáveis, como por exemplo mesa, o contraste de número remete para um contraste de cardinalidade, ou seja, o singular refere apenas uma unidade ou um conjunto de unidades que formam um todo se se tratar de um nome cole(c)tivo como enxame ou cardume, enquanto o plural refere mais do que uma unidade. Nos nomes massivos, como por exemplo água, o contraste de número tem uma interpretação mais complexa, frequ[ü]entemente relacionada com uma tipologia ou com uma medida. No caso do substantivo água podemos ter várias interpretações mais imediatas para «duas águas»:

«Estas duas (garrafas de água) são para a mesa do canto.»

«São duas águas muito suaves [dois tipos de água (líquido) suaves, uma pode ser do Luso e outra do Caramulo].»

No exemplo que indica, considero que assim como é possivel dizer «O André foi salvo das águas do rio Tejo», também se pode dizer «O André caiu às águas do rio Tejo». Por outras palavras, quando se usa o plural de água, referimo-nos ou a uma unidade ou a uma qualidade de água; em alternativa, reportamo-nos à concentração de água num rio, num lago ou num oceano, caso em que tem como sinó[ô]nimo o plural de onda («foi salvo das ondas»).

Carla Viana/Carlos Rocha
Classe de Palavras: substantivo