Início Respostas Consultório Campo linguístico: Neologismos
Renato de Carvalho Ferreira São Paulo, Brasil 299

Como bem sabido, as terminações -us do latim são, de praxe, transcritas no português como -o para uma enorme quantidade de termos e nomes, tanto da antroponímia como da toponímia. Gostaria de saber, considerando esse dado, se poderíamos admitir que vicus é passível de ser escrito como vico para determinar o termo romano para pequeno assentamento/aldeia e a unidade administração vinculada a este tipo de estrutura urbana. Bem sei que pagus [aldeia; pequena unidade administrativa] já chegou ao português desde muito cedo no português como pago (o que reforça o que disse acima), mas ainda me faltam fontes para vicus, mesmo sabendo que é tendência essa alteração.

William de Assis Revisor de Textos São Paulo, Brasil 453

Quando me refiro à Bíblia, digo que é algo bíblico, leis bíblicas, etc. E quando me refiro ao Torah/Torá? Digo que é algo "toraico"? Leis "toraicas"? E ao Alcorão?

Desde já agradeço pela atenção.

José Carlos Amorim Reformado Lisboa, Portugal 696

Nas notícias à volta das acusações dos EUA contra a alegada espionagem informática da Rússia na recente campanha eleitoral norte-americana e a respetiva retaliação diplomática, surgiu mais um anglicismo: spearphishing. O termo designa a fraude electrónica contra alvos específicos para obtenção de dados confidenciais de terceiros. Qual poderia ser o equivalente em português?Já agora: e para o termo, também agora muito em voga nos media nacionais, «think thanks»?

Sandra M. Pavlov Brasil 737

Devo escrever «leitora beta», ou "leitora-beta"?

Carlos Paulino Professor universitário Lisboa, Portugal 5K

Em linguagem técnica inglesa encontra-se frequentemente o termo software library (ou tão-só library quando o mesmo contexto é óbvio) para designar uma coleção/catálogo de códigos de programas computacionais disponibilizados a utentes interessados. As traduções mais usuais são as de «biblioteca de programas», «biblioteca informática», ou simplesmente biblioteca, todas elas assentes em vocábulo que etimologicamente respeita a livros (pelo prefixo biblio-) e, por isso, sujeitas a crítica. Para ladear esta questão, será que é aceitável defender-se o uso do termo "programoteca", já existente em catalão? Ou será preferível optar-se por "programateca"?

João Castro Biólogo Sines, Portugal 4K

É sempre com grande prazer que agradeço o vosso excelente e útil trabalho, que uso frequentemente.

Consultei dois dicionários e não encontrei a palavra "marisqueio", que costumo usar com o significado de «atividade de captura ou apanha de marisco». Também não encontrei uma palavra que a pudesse substituir (por exemplo, "mariscagem"), pelo que peço a vossa ajuda para a encontrar.

Miguel Fontes Estudante Porto, Portugal 6K

Qual o processo de formação presente na palavra plastisfera?

Luís Fernandes Country manager Paris, França 6K

Após consulta de vários produtos com o ingrediente marshmallow observei que a tradução muitas vezes referida é de malvaísco, nome da planta com o qual este confeito é elaborado. Esta tradução será válida para este produto com esta designação à semelhança da língua francesa guimauve, ou devemos empregar o termo inglês, que pessoalmente desgosto?

Os meus agradecimentos antecipados.

João Ribeiro Jurista Gaia, Portugal 5K

Será correto utilizar a palavra "legalizabilidade", na frase «sobre a legalizabilidade de uma obra», à semelhança do que se passa com realizabilidade?

Obrigado.

Maria Alves Professora Lisboa, Portugal 3K

Na frase «Chegou a altura de perguntar: para que serve tudo isto?», a palavra tudo classifica-se como um pronome indefinido, ou um quantificador?