E essa pontuação? - Pelourinho - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Início Português na 1.ª pessoa Pelourinho Artigo
E essa pontuação?
E essa pontuação?
Como a falta de um simples ponto faz toda a diferença

«No meio militar não são permitidas falhas, coletes defeituosos, armamento mal construído ou escassez de mantimentos podem ser fatais.»

 

A frase extraída de uma notícia do Jornal de Notícias deixa os leitores confusos e a questionar-se sobre o seu verdadeiro sentido.  Onde está o rigor na pontuação?

Claramente, estamos perante um bom exemplo de como a pontuação errada,  ou a falta dela,  favorece uma má interpretação, senão mesmo a incompreensão total do que se pretende dizer. E tão comum é este erro nos media portugueses…

Se o que se pretendia referir é que no meio militar não são permitidas falhas, coletes defeituosos, armamento mal construído e escassez de mantimentos, então o «…podem ser fatais» está  a mais na mesma. Mas se, como parece ser o mais óbvio, o propósito era acentuar que, entre as  falhas possíveis, existem umas consideradas fatais – os coletes defeituosos, o armamento mal construído e a escassez de mantimentos –, então é toda a pontuação que está em causa. Veja-se como um simples ponto faz toda a diferença: «No meio militar não são permitidas falhas. Coletes defeituosos, armamento mal construído ou escassez de mantimentos podem ser fatais.»

N. E. – Agradece-se a Guilherme de Almeida a chamada de atenção para o texto em causa.

Sobre a autora

Licenciada em Estudos Portugueses e Lusófonos pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e mestre em Língua e Cultura Portuguesa – PLE/PL2.