Guilherme de Almeida - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Guilherme de Almeida
Guilherme de Almeida
2K

Guilherme de Almeida (Lisboa, 1950) é licenciado em Física, autor português e professor aposentado. Publicou, entre outras obras, Sistema Internacional de Unidades – Grandezas e Unidades Físicas, Terminologia, Símbolos e Recomendações, livro recomendado pela Sociedade Portuguesa de Física. Tem mais de 100 artigos publicados. Ver mais aqui.

 
Textos publicados pelo autor
Imagem de destaque do artigo
A história de uma palavra com raízes na astronomia popular e nas crendices

A palavra canícula, geralmente entendida como «calor muito forte», encerra toda uma história que remonta à Antiguidade romana e à sua visão do universo. É o que conta neste texto e Guilherme de Almeida, professor aposentado e especialista em Física, autor, entre outros, do livro Grandeza e Unidade Físicas – terminologia, símbolos e recomendações.

Btu (British Thermal Unit) é uma unidade de energia. É uma unidade não métrica, fora do Sistema Internacional de Unidades (SI), mas ainda utilizada nos Estados Unidos da América e outros locais, muitas vezes para expressar (em Btu/h) a potência de determinados aparelhos, como sucede com o material de ar condicionado. Até em Portugal, por hábito enraizado, a potência destes aparelhos ainda se expressa em Btu/h (nos restantes casos utiliza-se o watt como unidade de potência).

As determinações do BIPM (Bureau International des Poids et Mesures), no que respeita ao uso dos prefixos SI com unidades fora deste sistema. não incluem a British Thermal Unit (Btu). Porém, por uma questão de mera facilidade de escrita, será possível utilizar – por exemplo – o prefixo quilo (k)) e o prefixo mega, juntamente com o símbolo Btu para expressar respectivamente 1000 Btu e 1 000 000 Btu, ficando assim:

1 kBtu = 1000 Btu ; 1 MBtu = 1 000 000 Btu.

Note-se que não se deixa espaço entre o símbolo do prefixo e o símbolo da unidade. Do ponto de vista científico, não se deve usar minúscula para símbolo de milhão pois o símbolo correcto é "M".  Além disso, o símbolo "m" significa mili (milésima parte), ou seja 0,001, e por isso mesmo, escrever mBtu significaria precisamente 0,001 Btu. A não ser que se queira especificamente e conscientemente referir mBtu no seu contexto próprio onde, por exemplo, 3,4 mBtu representaria 3,4x0,001 Btu, ou seja, 0,0034 Btu.

Estas são as indicações decorrentes do uso dos prefixos SI e da prática científica. ...

Imagem de destaque do artigo
Imagem de destaque do artigo

Muito se tem escrito e falado sobre a utilização do grau centígrado como unidade corrente de temperatura. Nos jornais, na rádio e na televisão, uns dizem «grau Celsius», e outros falam no «grau centígrado». Mas subsiste, para algumas pessoas, a dúvida aparentemente eterna: a forma correcta é «grau centígrado», ou «grau Celsius»? (...)

Imagem de destaque do artigo

«Serena e o dorminhoco Djokovic com os troféus do Open da Austrália do ano passado. Alguém lhos tiram das mãos?»

Diário de Notícias, 17/01/2016

«Alguém lhos tiram»?!!

(...)