Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Início Aberturas Abertura
Um curioso regionalismo português
Um curioso regionalismo português
Por Ciberdúvidas da Língua Portuguesa 159

1. O curioso regionalismo português estar com fezes é uma das 9 novas respostas que ficam em linha no consultório, na presente atualização semanal do Ciberdúvidas*. Outros esclarecimentos referem-se à grafia de nomes próprios antigos, como se relacionam numa mesma frase uma oração subordinada e outra coordenada ou sobre o emprego de uma oração subordinada adverbial proporcional («Quanto mais dorme, mais sono tem»). Do Brasil, chegou-nos o pedido da contagem de fonemas nas palavras bebê e bebe. Quanto ao adjetivo primeiros… aos primeiros raios de sol…»), poderá ser ele um adjetivo numeral? E como traduzir adequadamente a expressão inglesa real time? E, ainda, como se classifica uma oração iniciada por onde? Para finalizar, voltamos esta semana a Álvaro de Campos para refletirmos sobre uma hipálage singular no início da Ode Triunfal.

* Pelas razões já anteriormente expostas, o Ciberdúvidas passou a assegurar as suas atualizações temáticas apenas uma vez por semana – à terça-feira. Entretanto, sempre que a atualidade ou a relevância informativa o justificar, não deixaremos de o assinalar nos Destaques.  

 

2. Portugal ocupa o 30.º lugar na avaliação da literacia em leitura dos alunos do 4.º ano, entre 50 países: baixou 11 posições nos testes de leitura efetuados pelo estudo internacional Progress in International Reading Literacy Study (PIRLS) em relação a 2011, ano da última avaliação, contrariando a tendência dos bons desempenhos internacionais obtidos nos últimos anos por estudantes portugueses. Este estudo realiza-se de cinco em cinco anos e os resultados foram divulgados esta terça-feira. Em 2011, data da última avaliação, os alunos portugueses tinham conquistado a 19.ª posição. Contudo, Portugal continua acima da média (500 na escala de PIRLS, que vai de 300 a 700).