Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
«Quanto mais dorme, mais sono tem»

Na frase «Quanto mais dorme, mais sono tem», como poderemos classificar a oração «quanto mais dorme»? E qual a função sintática que ocupa relativamente ao verbo «tem»? É modificador do Grupo Verbal? Encontrei alguns sites em português do Brasil que discorrem um pouco sobre Subordinadas Adverbiais Proporcionais, mas esta é uma classificação que não se encontra no nosso Dicionário Terminológico.

Sofia dos Santos Professora Lisboa, Portugal 473

Quanto mais dorme, mais sono tem.

Na Nomenclatura Gramatical Brasileira, a oração sublinhada é considerada uma oração subordinada adverbial proporcional. (Cf. Cunha, C.; Cintra, L., Nova Gramática do Português Contemporâneo, Ed. Sá da Costa, 1986, p. 605.)

No entanto, orações deste tipo não respondem positivamente aos testes sintáticos que confirmam a subordinação adverbial, a saber:

(i)    Não são deslocáveis: *Mais sono tem, quanto mais dorme.

(ii)    Não são topicalizáveis: *É quanto mais dorme que mais sono tem.

Deste modo, ambas as orações são consideradas Orações Proporcionais em Mateus, M. H. M. et al., Gramática da Língua Portuguesa, Caminho, 2003 (p. 765-766). Estas orações integram conectores descontínuos correlativos, que marcam a relação de proporcionalidade.

Neste sentido também, encontramos em Raposo, E. B. P et al. Gramática do Português, FCG, 2013 (p.2164-2165) a descrição destas orações como Estruturas de Correlação de Escalas. A referência aos conectores descontínuos é feita em termos de «operadores comparativos»:

Quanto mais…mais/ Quanto menos… menos (escalas diretamente proporcionais);

Quanto mais… menos/ Quanto menosmais (escalas inversamente proporcionais).

Em todo o caso, a descrição semântica é a de construções de graduação, em que se confrontam graus de intensidade de dois estados de coisas: dormir - ter sono.

Ana Martins
Campos Linguísticos: Escrito/Oral