Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Uma hipálage em Álvaro de Campos

Gostaria de saber se o seguinte verso da Ode Triunfal, do heterónimo Álvaro de Campos, contém uma hipálage: «À dolorosa luz das grandes lâmpadas», o adjetivo "dolorosa" é atribuído a quem? A luz ou a lâmpada são os elementos que, semanticamente, não aceitam esse sentimento. Poderá recair sobre o sujeito poético, mas não será um traço dele. Poderá então subentender-se que é a escrita que é dolorosa? «À dolorosa luz das grandes lâmpadas elétricas da fábrica/ Tenho febre e escrevo».

Obrigada.

Custódia Pereira Professora Seixal, Portugal 360

Álvaro de Campos da Ode Triunfal é, como sabe, o futurista, aquele que se entusiasma com o frenesim da modernidade, com o progresso inovador, com a velocidade caótica de uma nova (des)ordem social, que vive o espasmo da vertigem, intensamente.

A Ode é, para ele, a maneira mais fácil de cantar este ritmo desenfreado, a amálgama de sensações indistintas, o delírio caótico de uma sociedade em mudança, que o leva num arrebatamento delirante. 

Assim, esse primeiro verso arranca com uma força inusitada que incomoda o leitor quer pela estranheza do uso da palavra de um quotidiano banal, quer pelo conteúdo do tema, expondo desde logo um "eu" febril por submissão à sociedade da tecnologia indomável e cruel: a escrita é consequência da febre «Tenho febre e escrevo», isto é, escrevo porque tenho febre, provocada pela luz das grandes lâmpadas das fábricas.

É dolorosa a maneira como escreve, experimentando a sensação de sofrimento causada pela luz (aqui como exemplo da sociedade da máquina).

Deste ponto de vista, podemos dizer que há aqui uma hipálage, uma vez que a escrita é uma sua característica, é um traço dele, pois é por ela que ele se define desde logo no primeiro verso, a escrita é a sua maneira de estar no mundo e de dar conta dele aos outros.

Maria Eugénia Alves
Campos Linguísticos: Atestação/Significado de palavras