Uma oração relativa introduzida por cujo - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Uma oração relativa introduzida por cujo

Na frase «O filme cujo guião a Ana escreveu foi premiado» (= «A Ana escreveu o guião do filme»), devem ser ou não colocadas vírgulas na oração subordinada? Podemos considerá-la uma oração subordinada adjetiva relativa restritiva?

Obrigada.

Cristina Machado Professora Porto, Portugal 42

A oração não deve surgir entre vírgulas porque é uma oração subordinada adjetiva relativa de tipo restritivo.

A natureza restritiva desta relativa pode ser comprovada de dois pontos de vista:

(i) ponto de vista prosódico e sintático: esta oração forma com o nome filme, seu antecedente, um único grupo sintático e prosódico;

(ii) ponto de vista semântico: a oração, ao incidir sobre o antecedente, restringe o seu significado (o nome filme passa a referir-se não a um filme indeterminado, mas ao filme específico que tem um guião escrito pela Ana).

Disponha sempre!

Carla Marques
Tema: Uso e norma Classe de Palavras: determinante
Áreas Linguísticas: Ortografia/Pontuação; Sintaxe Campos Linguísticos: Pontuação