Sobre a palavra labento [numa ode de Ricardo Reis] - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Sobre a palavra labento
[numa ode de Ricardo Reis]

Ao ler a ode Nem vã esperança vem, não anos vão, de Ricardo Reis – que reproduzo abaixo –, encontrei no quinto verso a palavra labento. Em vão procurei esta palavra no dicionário eletrónico Priberam e na Infopédia. A minha questão é a seguinte: qual o significado desta palavra?

Muito agradeço, se me puderem elucidar, assim como, se for possível, que expliquem a sua etimologia.

 

«Nem vã esperança vem, não anos vão,

Desesperança, Lídia, nos governa

        A consumanda vida.

Só espera ou desespera quem conhece

Que há que esperar. Nós, no labento curso

         Do ser, só ignoramos.

Breves no triste gozo desfolhamos

Rosas. Mais breves que nós fingem legar

         A comparada vida.»

28-9-1926

Manuel Marques Tradutor Lisboa, Portugal 573

O significado de labento nos versos referidos é fugaz, efémero, inconstante e sinónimos afins. Situa-se no mesmo campo semântico que lábil, labilidade.

Labento – que não aparece nos dicionários da nossa língua – parece ser uma invenção de Fernando Pessoa, tão ao jeito dos latinismos de Ricardo Reis. Será um erro de transcrição? Deveria ser, porventura, labente, porque deriva do particípio presente labens, do verbo latino labor, eris, i, lapsus sum (cair, escorregar, etc.). Veja-se, por ex., o ablativo absoluto de Virgílio: labente anno, «encaminhando-se o ano para o seu fim». A desinência latina -ens em geral dá -ente em português:.Por exemplo: dolente, sapiente, continente, presidente, etc.

O significado (bem claro no poema) gira à volta da transitoriedade e fugacidade da vida. 

Por outro lado, não sei se labento será um hápax legómenon (algo dito só uma vez) mesmo em Fernando Pessoa. Virá tal adjetivo a ter um uso corrente? Duvido. Mas aí está ele, e não figura mal no ritmo dos melancólicos versos de Ricardo Reis.

Artur Morão
Tema: Etimologia Classe de Palavras: adjectivo
Áreas Linguísticas: Etimologia Campos Linguísticos: Neologismos; Atestação/Significado de palavras