Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
O pois conclusivo

Aprendi na aula que o pois é conclusivo somente quando estiver após o verbo da segunda oração. Fazendo exercícios, entretanto, percebi que bastava o pois após o primeiro verbo para que fosse classificado como conclusivo. Qual é a regra exata?

Exemplos:

1) «Ela estudava muito, pois desejava ser aprovada.»

2) «Ela estudava muito, desejava, pois, ser aprovada.»

Desde já, muito obrigada!

Ellen Goes Estudante Lages - SC, Brasil 526

    A colocação do pois após o primeiro verbo impede que aquele seja classificado como conclusivo. Há regras específicas quanto à sua utilização para o distinguir do pois explicativo ou do pois causal.

    Assim, segundo Celso Cunha e Lindley Cintra, na Nova Gramática do Português Contemporâneo, «Pois, quando conjunção conclusiva, vem sempre posposto a um termo da oração a que pertence: 

     Para ali estavam, pois, horas sem conto, esperando, inutilmente, ludibriarem-se a si próprios.(Fernando Namora, Cidade Solitária)»

   Por outro lado, quando no meio da frase, este vocábulo deve ser sempre colocado entre vírgulas; se for para o final da frase, a vírgula deve precedê-lo.

   A frase 2) contém, portanto, uma oração coordenada conclusiva: «(...) desejava, pois, ser aprovada.», enquanto a frase 1) contém uma oração coordenada explicativa ("[...] pois desejava ser aprovada."), introduzida pelo conector explicativo pois. 

Aura Figueira
Tema: Classes de palavras Classe de Palavras: conjunção