Orações subordinadas adverbiais condicionais factuais - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Orações subordinadas adverbiais condicionais factuais

Ao tentar fazer uma tradução, surgiu-me uma dúvida acerca de orações subordinadas adverbiais condicionais. É possível usar estas orações para exprimir certezas/regras?

Ana Almeida Estudante Figueira da Foz, Portugal 3K

Julgo que a consulente se refere às orações adverbiais condicionais factuais ou reais, como as que ocorrem nos seguintes exemplos:

(1) «Se chove, fico melancólico.»

(2) «Se um perdigueiro é um cão, então também é um mamífero.»

Nas construções de (1) e (2), o conteúdo das orações que as constituem verifica-se no mundo real (cf. M.ª Helena Mira Mateus et al., Gramática da Língua Portuguesa, Lisboa, Editorial Caminho, 2003, pág. 706). Note-se que este tipo de construção ocorre em generalizações, como em (2), sendo, portanto, frequente na formulação de leis científicas. Característico é o emprego do presente do indicativo («chove»/«fico», em (1), e «é», em (2); cf. idem, pág. 707).

Carlos Rocha
Tema: Uso e norma
Áreas Linguísticas: Semântica; Sintaxe