História de «ir/vir embora» - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
História de «ir/vir embora»

Tendo descoberto que embora provêm de «em boa hora», gostaria de saber se por exemplo na frase «Vamos embora daqui para fora» o seu uso é o mesmo de agora ou realmente sair para algum lado. Por outro lado ao dizer «Foi-se embora», seria correcto também dizer-se «Foi-se agora». Em Portugal, pelo menos, parece-me que o embora é utilizado como movimento ou ação e não como informação temporal.

Podiam ajudar-me a entender? Obrigado.

Adalberto Gomes Engenheiro Burlington, Canadá 42

A origem do advérbio/conjunção embora é a que se refere na pergunta.

No entanto, a palavra, associada a ir (ou vir), não transmite informação temporal – o que se entende, considerando um caso como «ontem fui-me/vim-me embora mais cedo», em que embora não pode ser sinónimo de agora –, mas aproxima-se de um sentido espacial, de afastamento. Assinale-se, aliás, que embora traduz algumas vezes o advérbio inglês away: «He finished his coffee, stood up, and walked away.» = «Acabou o café, levantou-se e foi-se embora.» (cf. tradução da frase inglês na plataforma Linguee, consultada em 16/10/2018).

Carlos Rocha
Tema: Classes de palavras Classe de Palavras: advérbio
Áreas Linguísticas: Etimologia; Léxico; Semântica