Falamos e falámos - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Falamos e falámos

Existem de facto estas duas grafias correspondentes a duas formas verbais distintas?
Sendo assim, ou mesmo não sendo, porque se ouve cada vez com mais frequência usar a primeira como se fosse a segunda? (Ex. "Ontem falamos..." em vez de "Ontem falámos?")
Pronúncia regional ou tentativa de evitar uma? (No falar (dialecto?) açoriano parece-me não haver esta distinção fonética mas neste caso no sentido inverso)

Duarte Nunes 20K

São duas formas distintas do verbo falar: falamos é a primeira pessoa do plural do presente do indicativo; falámos é a primeira pessoa do plural do pretérito perfeito do indicativo. Os portugueses do Norte e dos Açores pronunciam, geralmente, /falâmos/ quer se trate do presente quer do pretérito. Não se deve condenar a pronúncia regional nas pessoas oriundas dessas regiões mas, sim, nas pessoas que, originárias de outras regiões do País, não seguem a pronúncia padrão. Nestes casos, quem diz /falâmos/ em vez de /falámos/ ou é ignorante, ou quer dar nas vistas.

José Neves Henriques