Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
«Dão-se (ou dá-se?) as boas-vindas à Primavera»

Acabei agora de ouvir a TSF dizer:

«Na Culturgeste dão-se as boas-vindas à Primavera.»

Deveria ser «dá-se» ou não? 

A propósito permitam-me que diga: 

O Ciberdúvidas tem óptimos analistas e tira muitas dúvidas. Penso que com tanta boa gente poderia e deveria ser mais pró-activo. 

Muitos dos problemas da língua portuguesa são provocados ou espalhados pelos profissionais da comunicação social. 

Porquê não tentar um Português simples, claro e imune a modismos que os bons profissionais viessem a adoptar?

Sebastião Oliveira Portugal 7K

«Na Culturgest dão-se as boas-vindas à Primavera.»

A questão que o consulente coloca é uma variante da problemática do «Vende-se casas» ou «Vendem-se casas». O que importa saber é qual é, afinal, a função daquele se. Será um pronome indefinido, com função de sujeito, que exija, por isso, o verbo no singular? Ou será uma partícula apassivante que exerça funções de complemento agente da passiva, sendo o sujeito as boas-vindas, que, como se trata de uma expressão que está no plural, exige um verbo no plural?

Por outras palavras qual será a frase que serve de paráfrase ao exemplo em apreço?

1 – Na Culturgest alguém dá as boas-vindas à Primavera?

2 – Na Culturgest são dadas as boas-vindas à Primavera?

Como poderá imaginar, não serei eu quem vai conseguir secar a fonte que tanta tinta tem feito correr. Posso apenas dizer-lhe que grande número de estudiosos, para não dizer a maioria – é o caso aqui e aqui, no Ciberdúvidas –, em casos como este preferem a estrutura com o verbo no plural, por haver alguma tendência na língua portuguesa para construções passivas com estas caraterísticas. Portanto: «Na Culturgest dão-se as boas-vindas à Primavera.» 

Finalmente, o Ciberdúvidas agradece em nome dos seus colaboradores as palavras simpáticas. Partilhamos a ideia de que falta uma entidade reguladora, mas não castradora, da língua portuguesa. Gostaríamos de ter estrutura e apoio para poder ajudar a desempenhar esse papel de forma institucional. Quem sabe, um dia?!

N.E. – (20/03/2017) Com as novas regras do Acordo Ortográfico de 1990*, tal como os nomes dos dias da semana e dos meses, os das estações do ano passaram a escrever-se com inicial minúscula. É o caso de primavera. Logo: «Na Culturgest dão-se as boas-vindas à primavera.» 

Vide ponto 1 da Base XIX: Das Minúscuslas e Maiúsculas

Edite Prada