As duas classes de palavras de Porquê - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
As duas classes de palavras de Porquê

Tenho ouvido e lido cada vez mais a expressão o porquê, que sempre achei estar errada, por se estar a pôr um artigo definido num advérbio interrogativo. No entanto, soube recentemente que se começa a defender o uso de porquê como substantivo, justificando o artigo. Isto é mesmo assim? É possível usar advérbios interrogativos como substantivos? Posso passar a dizer o onde ou o quando ou o como ou, claro, o porquê?

Muito grato pela atenção e muitos parabéns por esta plataforma e pelo excelente trabalho desenvolvido. 

Vasco Ferreira Técnico Superior Lisboa, Portugal 944

 Porquê pertence a duas classes de palavras: advérbio¹ e nome masculino. Assim o regista, por exemplo, o Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea, da Academia das Ciências de Lisboa

« .advérbio 

I. Tem valor semântico causativo em frases interrogativas diretas, sendo parafraseável por 'por que motivo', 'por que razão'.

1. Usa-se isoladamente, sem outro constituinte na frase – Não estou interessado. – Porquê?

2. Usa-se com frase infinitiva. Porquê complicar tanto as coisas mais simples? 

II. Tem valor semântico causativo em frases interrogativas indiretas, depois de verbos declarativos, sendo parafraseável por 'por que motivo', 'por que razão'.

1. Usa-se  da frase interrogativa indireta como constituinte único. Estava alterado, não sei porquê. Devolveu as mercadorias sem indicar porquê.

2. Usa-se com frase infinitiva. Não percebo porquê insistires tanto. 

.substantivo masculino

O que está na origem ou explica um acontecimento, um comportamento  = CAUSA, MOTIVO, RAZÃO. Não te sei dizer o porquê de uma reação tão violenta.» 

Assim, respondendo à questão, o termo é perfeitamente válido, enquanto nome comum (Quero saber o porquê de tanto entusiasmo).

O que terá causado a estranheza do consulente será eventualmente o facto de a palavra, enquanto nome/substantivo, ter passado recentemente a ter um maior uso, em vez dos seus sinónimos motivo, razão, que eram mais usados anteriormente. Estou convicta de que é uma questão geracional. 

Quanto a poder usar, nas mesmas circunstâncias, os outros casos de advérbios que citou, isso só acontece com como, esclarecimento fornecido pelo Dicionário Houaiss: «como, antecedido pelo artigo o, é freq. substantivado em frases do tipo, o como e o porquê de todo o debate». 

Os restantes advérbios citados não são também substantivos. 

¹Maria Regina Rocha coloca-o na lista dos advérbios interrogativos, na sua Gramática de Português, p. 69

Maria Eugénia Alves
Tema: Classes de palavras Classe de Palavras: advérbio