«Andar à nora», «Andar às aranhas», «Estar-se a marimbar», «Leva lá a bicicleta!» - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
«Andar à nora», «Andar às aranhas», «Estar-se a marimbar», «Leva lá a bicicleta!»

Podiam fazer-me o favor de explicar a origem das seguintes expressões?

«Andar à nora.»

«Andar às aranhas.»

«Estar a marimbar.»

«Leva lá a bicicleta!»

Jorge Raimundo Padeiro Lisboa, Portugal 17K

A nora é um antigo aparelho utilizado para tirar água de um poço. Tinha uma roda de alcatruzes ou pequenas vazilhas que traziam a água para uma calha que enchia os baldes ou outros reservatórios. O aparelho podia ser movimentado por animais, especialmente burros, muares ou cavalos. Para que os animais não ficassem tontos, eram colocadas vendas sobre os olhos. Por causa deste efeito, quando dizemos «andar à nora», a expressão significa «fazermos um esforço inglório que nos deixa tontos».

As aranhas constroem teias onde vivem e caçam os inse{#c|}tos. Só elas possuem agilidade para andar sobre as teias. Como os seres humanos não possuem as características das aranhas (salvo o Homem-Aranha), qualquer um fica incapaz de se movimentar numa teia ou numa rede. «Andar às aranhas» significa não ser capaz de se movimentar ou de encontrar a saída num conjunto de dificuldades.

Entre os instrumentos de percussão existem as marimbas. Os tocadores de marimbas deliciam-se com a execução das suas obras musicais. «Estar a marimbar-se» significa estar tão encantado com as marimbas, que não se dá qualquer valor ao que se passa em redor.

«Leva lá a bicicleta» é uma frase comum, mas os jovens, por vezes, entram em discussões sobre variadas questões. Quando um dos jovens pensa que não vale a pena insistir na discussão, diz para o outro: «Eu não discuto mais. Leva lá a bicicleta.» E, deste modo, aquele que diz esta frase revela o seu desinteresse e termina a discussão.

A. Tavares Louro
Classe de Palavras: locução