Abreviaturas I - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Abreviaturas I

Pode observar-se, com alguma frequência, que algumas denominações acontecem, em textos públicos, à custa de abreviaturas. Para dar alguns exemplos lembraria: CODU (centro de orientação de doentes urgentes), CCO (centro de comando operacional), VMER (viatura médica de emergência e reanimação), etc. Aproveito então esta excelente página da "net" para colocar duas questões.
1) Existe alguma base científica que permita abreviar conjuntos de palavras da forma como exemplifiquei?
2) Se a resposta anterior for afirmativa, perguntaria qual o plural dessas mesmas abreviaturas. Poderá ser, por exemplo: «CODUs» ou «CODU`s»? «CCOs» ou «CCO`s»?

Humberto Machado Portugal 3K

Não há base científica sobre as siglas: nem sobre a formação nem sobre o emprego. Quanto ao plural, há quem escreva assim: CODUs, para que se veja que o s não faz parte do corpo da sigla, mas apenas é a marca do plural. Geralmente, porém, não há necessidade de empregar o s do plural, porque antecedemos ou podemos anteceder a sigla dum elemento que indique o plural: os/estes/alguns, etc. CODU. Antigamente, quando havia os «Correios, Telégrafos e Telefones», todos diziam e escreviam, por exemplo, os CTT e não os CTTs. Por que razão não havemos de proceder do mesmo modo? Para quê complicar a escrita? Quando escrevemos «os/estes, etc. CODU» sabemos imediatamente que a pronúncia é «os codus».

Quanto a escrevermos CODU'S, não tem pés nem cabeça, porque o simples s pequenino é mais que suficiente como indicativo de plural.

Há siglas que se tornaram palavras, como por exemplo «um óvni» (de OVNI), «dois óvnis». Quando tal acontece, a pluralização segue a regra geral.

Outros exemplos de vocabulização de siglas: o pecê, a tevê, a sida

José Neves Henriques