A vírgula obrigatória antes das orações subordinadas adjetivas relativas - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
A vírgula obrigatória antes das orações subordinadas adjetivas relativas

Esta frase está correta? Existe alguma obrigatoriedade de ser virgulada, ou poderia perfeitamente não ter vírgula? «Pede ajuda ao mago, que, com a sua experiência, a auxilia na resolução desse problema.»

Obrigada

Rosa Machado Oeiras, Portugal 1K

Vamos por partes, pois há duas situações possíveis:

1. A frase está correta, devendo ser virgulada como se apresenta.

  •  a oração iniciada por que, «que, com a sua experiência, a auxilia na resolução desse problema.» é uma oração subordinada adjetiva relativa explicativa, que tem obrigatoriamente a vírgula a isolá-la, por ser um esclarecimento facultativo e adicional. A sua omissão não alteraria o sentido da subordinante («Pede ajuda ao mago»).  

2. A frase está mal pontuada, não devendo ter a vírgula antes de que.

«Pede ajuda ao mago que, com a sua experiência, a auxilia na resolução desse problema

Apenas este mago a auxilia, portanto não há vírgula. 

Finalmente, o segmento «com a sua experiência» deve ser isolado por vírgulas, pois é uma expressão intercalada. 

Gramática de Português, Vasco Moreira et al., Porto Editora

Maria Eugénia Alves