A pronúncia e a grafia de acrobata - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
A pronúncia e a grafia de acrobata

Há dias, ouvindo uma entrevista televisiva ao coreógrafo e professor luso-cabo-verdiano de artes circenses Pascoal Furtado, o entrevistador pronunciou sempre a palavra acrobata, com o "o" acentuado (/akròbata/).

Parece-me um erro, certo?

Muito obrigado.

Armando Dias Reformado Lagos, Portugal 94

No português de Portugal, não se recomenda a pronúncia "acròbata", isto é, com o aberto em sílaba pré-tónica. Existiu, contudo, a forma acróbata, pronunciando e escrevendo a palavra como esdrúxula, com o tónico aberto – não se trata de um erro, mas recuperá-la pode ser um preciosismo.

A forma que se impôs na pronúncia e na ortografia é acrobata – a qual soa "acrubata", palavra que tem -ba- como sílaba tónica, ou seja, rima com a forma verbal combata, constituindo, portanto, uma palavra grave ou paroxítona. Porém, ao longo da sua história, já se considerou que a palavra era esdrúxula, segundo nota etimológica no Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa (edição de 2001):

«[do] grego akróbatos, os, on "que anda na ponta dos pés", provavelmente por influência do francês acrobate (1751) "espécie de dançarinos na corda"; a influência do francês explica tanto a terminação em -a quanto a acentuação paroxítona; o grego postularia (diretamente) um português *acróbato, donde a recomendação purista de acróbata [...].»

Com efeito, acrescente-se, o filólogo português Gonçalves Viana, no seu Vocabulário Ortográfico e Remissivo da Língua Portuguesa (1913), registava as duas formas, colocando acróbata à frente de acrobata, sugerindo assim que esta era, em relação àquela, forma secundária, menos favorecida pela norma. Décadas mais tarde, também em Portugal, O Vocabulário da Língua Portuguesa (1966) de Rebelo Gonçalves só consigna acrobata, observando que a «[a]centuação [foi] consagrada pelo uso: a correta seria acróbata».

Em suma, a forma correta moderna é efetivamente acrobata, que, em Portugal, costuma articular-se como "acrubata"1. A pronúncia "acróbata", historicamente mais correta, está hoje esquecida, a ponto de se afigurar errónea.

 

1 No português do Brasil, o o átono pré-tónico soa como vogal geralmente fechada (cf. acrobata no Portal da Língua Portuguesa), mas também aberta em diferentes regiões (cf. Dinah Callou et al. "O vocalismo do português do Brasil", Letras do Brasil, n-º 31, 1996, pág. 30).

 

[N.E. – Resposta alterada às 20h00 de 12/06/2019.]

Carlos Rocha
Tema: História da língua Classe de Palavras: substantivo