Uma presidente (ou uma presidenta?) no Brasil e o interesse da Galiza pelo português - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Início Aberturas Abertura
Uma presidente (ou uma presidenta?) no Brasil e o interesse da Galiza pelo português
Uma presidente (ou uma presidenta?) no Brasil
e o interesse da Galiza pelo português
Por Ciberdúvidas da Língua Portuguesa 1K

DRousseff1. Como se sabe, Dilma Rousseff tornou-se chefe do Estado brasileiro no dia 1 de Janeiro de 2011. O que não se sabe tão bem é que nome dar à mulher que exerce essas funções: uns recomendam presidenta («a presidenta Dilma Rousseff») como feminino de presidente, por analogia com o contraste entre  infante e infanta; outros consideram que o substantivo em causa é uniforme, mais precisamente, comum de dois, como a maioria dos substantivos terminados em -e, não havendo marca distintiva do género feminino («a presidente Dilma Rousseff»).1 Enquanto isso, a comunicação social portuguesa oscila entre «a presidente» e «a presidenta». E o mesmo se vai passando nos media brasileiros, ora na preferência explícita da própria Dilma Rousseff – e é assim que se escreve, já, no portal oficial do Estado brasileiro –, ora pelo seu contrário. Sobre a controversa possibilidade de presidente ter forma feminina, sugere-se a leitura destes textos antigos, aqui no Ciberdúvidas:

 

 

Compostela2. Na Galiza, a discussão é de outra ordem: em carta ao governo regional (Xunta de Galicia), oito sindicatos da educação exigiram a inclusão do português como segunda língua estrangeira opcional no ensino secundário e a abertura de vagas para professores especialistas em língua portuguesa. Segundo o presidente da Associação de Professores de Português da Galiza, Xoán Montero, neste momento há cerca de 800 estudantes de português num conjunto de 27 escolas secundárias. Para recordar ou conhecer a relação da lusofonia com a região galega, consulte-se o dossiê E a Galiza aqui tão perto, na rubrica Diversidades.

3. Por se encontrarem interrompidas as actualizações do consultório, pedimos aos nossos consulentes que não nos contactem a propósito de dúvidas linguísticas, muito embora, para outros assuntos, continue disponível o nosso endereço electrónico. Voltaremos nos finais de Janeiro, depois de concretizada a reestruturação da plataforma onde se encontra alojado o Ciberdúvidas. Até lá, não deixaremos de ir anunciando, aqui e no Facebook, a colocação em linha de eventuais novos textos e das respostas às perguntas que ficaram entretanto por esclarecer.

1 O Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa (VOLP) da Academia Brasileira de Letras e o VOLP da Porto Editora registam e legitimam quer presidente, substantivo dos dois géneros, quer presidenta, substantivo feminino.