Da dinâmica da língua ao legado de Ofélia Paiva Monteiro - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Início Aberturas Abertura
Da dinâmica da língua ao legado de Ofélia Paiva Monteiro
Da dinâmica da língua ao legado de Ofélia Paiva Monteiro
Por Ciberdúvidas da Língua Portuguesa 386

 1. Na rubrica Montra de Livros, divulga-se a obra Linguística Histórica e História do Português, coordenada por Paulo Osório, professor e investigador da Universidade da Beira Interior.

 2. Em O Nosso Idioma, Filipe Gil, num artigo de opinião publicado no Diário de Notícias (Ócio), em 5 de setembro («Ter ou experienciar»), reflete sobre as tensões entre o verbo ter e o verbo experienciar na forma como as novas gerações encaram as suas opções de vida.

3No consultório reflete-se sobre a função do acento grave na sinalização de vogais átonas abertas e sobre a transcrição fonética desta situação. Explicita-se, ainda, a diferença de significado entre as palavras motivo e padrão.

4. Prestamos a nossa homenagem à Professora Ofélia Paiva Monteiro, recentemente falecida. Professora catedrática da Universidade de Coimbra e eminente estudiosa dos textos de Almeida Garrett, Ofélia Paiva Monteiro deixou-nos um legado que manterá um lugar ímpar e fecundo no campo dos estudos garrettianos. Nas palavras de Carlos Reis, «a muita sabedoria que nela existia, sem ostentação nem espavento, aliada a uma elegância intelectual por todos reconhecida, fizeram de Ofélia Paiva Monteiro uma ativa investigadora do projeto Figuras de Ficção e um exemplo para quantos tiveram o privilégio de a ler e de a escutar.»