Uso de sufixos -ismo e -ivo (a) - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Uso de sufixos -ismo e -ivo (a)

Trabalho na FIAT Automóveis Brasil e gostaria de saber com precisão a diferença de se usar as palavras "automobilístico" e "automotivo (a)".
O fato é que utilizam a segunda para indicar componentes do automóvel.
Acho que o correto seria o uso da primeira forma, como posso exemplificar:
"Tinta automobilística" e não "tinta automotiva". Quando digo "tinta automotiva" a idéia que dá é de uma tinta que se move sozinha, certo?
Poderiam me ajudar?

Eduardo Ventura Brasil 7K

Gostaria de ressalvar, antes de mais, que o que vou dizer a seguir poderá ser pobre, enquanto interpretação, porque condicionada pela sensibilidade de falante de português europeu. Com efeito, no que respeita à formação de novas palavras Portugal e o Brasil nem sempre usam a língua da mesma forma, havendo, deste lado do Atlântico, uma tendência para a perífrase, contrariamente ao que acontece no Brasil.
Segundo se pode ler no Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, o sufixo -ismo, de origem grega, produz nomes que veiculam um conjunto variado de sentidos, desde movimentos políticos ou religiosos a meios profissionais, como o automobilismo. A este sufixo associam-se, por vezes em cascata, dois outros: -ista, para criar nomes, como automobilista; -ico, para, a partir do nome, formar adjectivos, como automobilístico.
Como, em princípio, a nova palavra terá algo a ver, em termos de sentido, com a palavra de que deriva, sinto pouco adequada – e faço apelo para o que disse acima – a utilização do adjectivo automobilístico para caracterizar o nome tinta, pois associo-o a actividades humanas, como, por exemplo a indústria automobilística. Eu diria, fazendo uso de uma perífrase, “tinta para automóveis”.
O sufixo -ivo, por sua vez serve para formar adjectivos a partir de verbos, como em desprezardesprezivo, veiculando um sentido global de «que (se)+mais verbo»; tem duas variantes: -tivo. Como em chamarchamativo e -sivo em concluirconclusivo.
No entanto, Houaiss contempla o adjectivo automotivo com o sentido de «relativo a automóveis» e considera que se trata de uma palavra composta de auto+motivo. Embora em motivo possamos encontrar o prefixo -ivo, ou -tivo associado ao verbo latino ‘movere’, não me parece que esse sentido de «mover» se mantenha em automotivo, nem o contexto em que a palavra é apresentada por Houaiss, oriente nesse sentido: «O acordo automotivo reduziu as alíquotas dos impostos de carros populares».

Edite Prada