Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Quando uma palavra é considerada neologismo

Freitas, Ramilo & Arim (2005), em relação ao conceito de neologismo, defendem que uma palavra só é considerada um neologismo quando já estiver integrada no léxico ou se estiver prestes a ser dicionarizada. Quanto tempo é que podemos definir como «prestes a ser dicionarizada»?

Sérgio Machado Estudante Leiria, Portugal 6K

Se está a fazer referência ao artigo «Os neologismos nos meios de comunicação social portugueses», de Tiago Freitas, Celeste Ramilo e Eva Arim, incluído em A Língua Portuguesa em Mudança (org. Maria Helena Mira Mateus e Fernanda Bacelar do Nascimento, Lisboa: Caminho, 2005, págs. 51-65), só posso citar o que esses investigadores afirmam:

«Os neologismos são as palavras novas da língua, isto é, as palavras que entraram há pouco tempo ou que ainda estão num processo de integração no léxico da língua. [...] (O) conceito de neologismo contempla também (1) os vocábulos cujo uso não chega a generalizar-se e (2) os vocábulos que permanecem na língua por pouco tempo» (idem, pág. 51).

Não há, como se vê, considerações sobre prazos de integração de tais unidades lexicais. E calculo que seja difícil estimá-lo, porque o critério será certamente a sua dicionarização, que pode ser apressada ou feita com resistências. Muito dependerá da projecção que tal neologismo tenha entre quem acompanha o uso linguístico e o avalia.

Carlos Rocha