Autoafirmar-se é redundante? - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Autoafirmar-se é redundante?

É comum ouvirmos a expressão «fulano se autopromoveu», «sicrano quer se autoafirmar», etc. É correto o uso de auto + se + verbo?

Anselmo Duarte Agente administrativo Bicas, Brasil 8K

A partícula –se, no exemplo dado pelo consulente, é reflexa, logo, torna-se redundante usar o verbo afirmar-se com o prefixo auto-, «elemento de formação que exprime a ideia de próprio, independente, por si mesmo» (in Dicionário Eletrônico Houaiss). Neste sentido, o verbo afirmar-se poderá servir de sinónimo correspondente a autoafirmar-se, num exemplo como:

«Ele afirmou-se [autoafirmou-se] na Assembleia da República.»

Contudo, o ser redundante não significa necessariamente agramatical, e a forma prefixada  que refere o consulente encontra-se registada no Dicionário Houaiss, a par de outros verbos reflexos prefixados do mesmo modo:

autoafirmar-se: «impor a própria identidade, opiniões, desejos etc. ao meio em que vive; afirmar-se»

autoagredir-se: «agir de modo destrutivo contra si próprio»

autoanalisar-se: «praticar a auto-análise»

Todas estas formas parecem justificar-se pelo facto de os substantivos correspondentes apresentarem o prefixo auto- sem qualquer redundância: autoafirmação, autogressão, autoanálise.

Bárbara Nadais Gama
Tema: Uso e norma Classe de Palavras: verbo
Áreas Linguísticas: Léxico; Semântica