Ainda somativo vs. sumativo - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Ainda somativo vs. sumativo

Perante a estranha ambiguidade da resposta 54 (Teresa Alves) que vai buscar uma justificação semântica (que poderia ser plausível, caso existisse a palavra "sumativo") e a não menos estranha constatação na pergunta 5652 de que nem "somativo", nem "sumativo" constariam de dicionário algum, venho apenas reafirmar a resposta correcta (86) e aconselhar os duvidosos a verificarem que no Dicionário Houaiss (do Círculo de Leitores, versão portuguesa, garantia para os mais puristas) apenas aparece a palavra somativo – «que visa dar uma avaliação final de um programa instrucional (diz-se de processo). Etimo. rad. de somado (part. de somar)».

Convém confirmar em bons dicionários antes de responder.

Rosa Oliveira Professora Coimbra, Portugal 6K

Como se poderá verificar, a resposta n.º 54 encara como aceitáveis as formas sumativo e somativo, fundando-se na existência de soma e suma, palavras divergentes que têm origem no mesmo étimo latino, summa, «total, totalidade». A resposta n.º 86, dada pelo nosso saudoso consultor José Neves Henriques, limita-se a dar conta da atestação da forma somativo no Novo Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa. Quanto à pergunta n.º 5652, de 27/04/2000, a opção editorial foi a de remeter o consulente para as respostas disponíveis nessa data.

Alguns anos depois, considero que a resposta n.º 54 e a n.º 86 podem ser completadas. Assim:

1. O Dicionário Houaiss, cuja primeira edição é de 2001, acolhe apenas a forma somativo. Contudo, o dicionário da Academia das Ciências de Lisboa e o Grande Dicionário da Língua Portuguesa, da Porto Editora, consignam sumativo.

2. As duas formas estão correctas. Começo por sumativo, adjectivo que pressupõe um verbo latino não atestado *summare, derivado de summa, «soma». Na sua flexão, o referido verbo teria a forma de supino *summatum e de particípio *summatus. A este particípio, junta-se o sufixo -ivus, obtendo-se summativus, e finalmente adapta-se o todo à flexão nominal portuguesa, substituindo-se -us pelo índice temático -o — daí, sumativo. Esta forma alatinada, possível, mas hipotética, vê-se legitimada pelo seguinte comentário do Dicionário Houaiss ao sufixo -ivo (desenvolvi todas as abreviaturas do artigo original):

«[-ivo é] formador de adjetivos do latim -īvus,a,um, de radicais verbais; [...] desde o século XIV se vem expandindo, quase sempre fiel à sua formação original, isto é, conexão com um radical verbal; este, aos poucos, se foi consolidando na sua forma de particípio passado ou supino erudito (por conseguinte, terminado em -t- ou -s-, não raro factício, isto é, sem que a forma primitiva tenha tido ou tenha representação na língua) [...]»

Por outras palavras, o radical verbal a que se liga -ivo pode ser, como se diz no dicionário, «factício», isto é, artificial. É o que acontece com suma- radical verbal de sumativo. Mas sobre a terminação -tivo, diz-se ainda no Houaiss:

«[...]-tivo, isto é, o mesmo suf. [-ivo] antecedido do -t- final de particípio passado em sua forma culta ou de supino.»

3. Quanto a somativo, basta tomar como base o tema verbal do verbo somar, soma-, e juntar -tivo. Assinale-se, porém, que somativo levanta o problema de, historicamente, não se poder dizer que tivesse havido um sufixo -tivo.1

1 Outra possibilidade de formação seria considerar uma forma somat- sufixada com -ivo, mas tal seria muito estranho porque, no contexto português, o radical em questão seria o do particípio passado somad-, a menos que se aceitasse a alternância de somad-/somat-.  Quanto a mim, esta alternância torna-se muito rebuscada, de modo que as duas possibilidades aqui propostas resultam mais plausíveis.

Carlos Rocha
Tema: Uso e norma
Áreas Linguísticas: Léxico; Morfologia Construcional